Browsing Tag

governo

Retrospectiva feminista 2021
Explorar, Inspirar

Retrospectiva Feminista 2021

Uma retrospectiva feminista e otimista de 2021!

No post de hoje, trago uma retrospectiva das maiores conquistas das mulheres em 2021.

Para começar o novo ano de 2022 com muitos motivos para acreditar em futuros melhores e mais feministas!

Seis meses após legalização, nenhuma mulher morreu por abortar na Argentina

“Essa é definitivamente uma prova da efetividade da normativa e uma demonstração cabal de que sua implementação era necessária e urgente”, afirmou a ministra Elizabeth Alcorta, de Mulheres, Gêneros e Diversidade.
Antes da aprovação da nova lei, cerca de 38 mil mulheres foram hospitalizadas ao ano no país por conta do procedimento ilegal.
Vidas de mulheres importam!

Fonte: Yahoo! Notícias.

Olimpíadas de Tóquio 2021: Mulheres brasileiras conquistam melhor resultado da história

As atletas brasileiras brilharam em Tóquio 2021, fechando os Jogos com o melhor desempenho até agora em todas as Olimpíadas de que participaram. Elas subiram ao pódio em Tóquio 9 vezes. No Rio, em 2016, foram 5 vezes.
Quem vibrou muito nessa torcida?

Foonte: BBC News.

Mulheres negras são maioria nas universidades públicas brasileiras

A Unicamp e a Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais (FLACSO) levantaram os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) do IBGE, onde 27% dos estudantes dessas universidades são mulheres negras.
Pesquisadores afirmam que o resultado positivo é fruto das políticas públicas de acesso ao ensino superior voltadas para minorias, como as cotas.

Fonte: UOL Cultura.

Xiomara Castro é 1ª mulher presidente de Honduras, e devolve esquerda ao poder

Xiomara propôs legalizar o aborto em determinadas circunstâncias, e estender programas sociais. Sua vitória encerra 12 anos de governo conservador e representa a volta da esquerda hondurenha ao poder pela primeira vez desde o golpe de Estado apoiado pela direita e pelos militares em 2009.
¡Por favor ven a Brasil!

Fonte: BBC News.

Primavera Indígena: Mulheres indígenas ocupam Brasília para reflorestar mentes

Na maior ocupação indígena da história, cerca de 4 mil mulheres, de 150 povos diferentes, e muitos cantos do país, marcharam juntas em Brasília em mobilização permanente. Elas lutam não só pela demarcação de terras e contra a agenda anti-indígena do atual governo, mas sobretudo pela preservação da natureza, pela vida e pela democracia. Avante!

Fontes: Cimi.org, Jornalistas Livres.

Cientista brasileira está em lista de mulheres mais influentes de 2021

Lista anual da BBC homenageia mulheres inspiradoras e influentes. Natalia Pasternak é microbiologista, pesquisadora e divulgadora científica. Ela foi incluída como destaque pelo seu trabalho crucial de combate à desinformação no país durante a pandemia de covid-19.
Necessária!

Fonte: TecMundo.

Primeira presidente mulher da OAB-SP: ‘Devemos sentar à mesa e discutir aborto’

Advogada, mestre, doutora e professora há quase 20 anos, Patricia Vanzolini, 49, que assumirá cargo em 2022, levanta a bandeira da inclusão, diversidade e direitos humanos. Renovação para a maior entidade de advogados do país, que era comandada pelo mesmo grupo há 30 anos. E ela avisa: “A mudança vai começar”!

Fonte: UOL Universa.

Aluna do Ceará descobre 46 asteroides em projeto com a Nasa

A descoberta ocorreu em novembro durante projeto Caça Asteroides da Nasa, desenvolvido de forma online e que tem parceria com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações. Até conseguir detectar o primeiro asteroide, levou um tempo. Sem experiência, começou a observar outras cientistas cidadãs fazendo detecção.
“Quando uma mulher consegue realizar seu sonho e ser protagonista de algo, abre portas para outras mulheres.” disse Geovana Sousa, 21, estudante de física do Ceará.

Fonte: UOL Folha.



Qual desses momentos é seu favorito? Que momento ou notícia você incluiria em uma retrospectiva feminista de 2021? 🧙‍♀️

Compartilhe e relembre bons momentos! 2021 não foi fácil, mas fica aqui essa dose de esperança pra renovar as forças pra lutar em 2022. 🗣

Ah! Acompanhe @clarafagundes para mais conteúdos sobre feminismo.

Romantização da pobreza: o pobre não pode nada?
Inspirar

Romantização da pobreza: o pobre não pode nada?

uma reflexão sobre o imaginário popular – e romantizado – da pobreza.

A pobreza que abre mão de tudo e que nunca cede aos prazeres mundanos.
A pobreza que precisa não ter NADA para merecer o mínimo.
A pobreza humilde, sofrida… bonita, quase.
Ela se opõe, claro, à pobreza preguiçosa, merecida.

São essas as ideias por trás das frases:

“Seu filho não tem leite e você está pedindo na internet? Venda o celular!”

“Será que tá sem leite mesmo? Ou você não está fazendo o que deveria?”

E de tantas outras, tão rotineiras:

Clique para ler mais
Traduzindo: Dialeto Minion
Inspirar

Dicionário Minion: Traduzindo o dialeto

Sabe aquelas expressões de sentido vago que ouvimos com frequência a partir de certos grupos de pessoas? Sim, aquelas pessoinhas interessadas em barrar o avanço da luta por direitos e igualdade social, e que para isso preferem utilizar palavras ou frases muito mal explicadas, por completa falta de argumentos e/ou para mascarar suas reais crenças.
Nesse post, traduzo algumas expressões do dialeto minion e revelo as intenções e significados por trás desse discurso.

“MIMIMI”

O que realmente significa:

“A dor que não me incomoda porque não dói em mim”.

Identifique em frases:

1.”Não gostou da minha piada racista? Quanto mimimi!”

2. “Chega de frescura e de mimimi. Vão ficar chorando até quando?” (Bolsonaro sobre a pandemia)

“Lacração”

O que o(a) minion quer dizer:  

Apontar e rejeitar preconceito, machismo, racismo, LGBTfobia.

A razão minion para usar:

Constranger e silenciar pessoas que apoiam causas sociais e identitárias.

“Comunismo”

O que o(a) minion quer dizer:

Querer uma sociedade menos desigual, com educação, saúde, saneamento básico e moradia para o povo.

O que significa… na pandemia:

Ser contra a política de morte do governo, valorizar a vida de brasileiros e apoiar a ciência.

A verdade escondida:

Completa ignorância sobre história e política.

“O mundo tá chato”

O que o(a) minion quer dizer:

“Agora não posso mais ofender pessoas sem ser julgado por isso!”

O aviso:

“Chato” mesmo era aguentar opressão em silêncio. Era ver gente preconceituosa sair sempre ilesa. Nós não vamos retroceder. Então, minion, melhor se acostumar a viver em sociedade.

“Geração nutella”

O que realmente significa:

Qualquer pessoa que não normalize bullying, machismo, opressão, racismo…

O desejo minion subentendido:

Poder continuar sendo preconceituoso sem sofrer nenhuma consequência por isso.

“Mídia imparcial”

O que realmente significa:

Mídia que não noticie os absurdos do desgoverno Bolsonaro.

O truque por trás da palavra:

Mídia “imparcial” = de extrema direita ou as fakes news do Whatsapp.

“Feminazi”

O que o(a) minion quer dizer:

Feminista.

O truque por trás da palavra:

Separar a “feminista boa” (a que convém e não incomoda) e a feminista má (todas).



Quais dessas expressões do dialeto minion você já ouviu? Comente aqui embaixo!

Compartilhe o post e ajude pessoas a traduzir essas expressões no dia a dia. ✨

Acompanhe também @clarafagundes para mais conteúdos educativos e análises como essa! 🙋🏽‍♀️

mitos do brasil conservador
Inspirar

Mitos do Brasil conservador

Uma lista da mitologia do absurdo.

Trago hoje uma #listadeclara com alguns dos maiores mitos do Brasil conservador: Mentiras absurdas contadas para tentar barrar o progresso social e de direitos no nosso país.

“Há uma ameaça comunista iminente”

O Brasil nunca esteve e nem está perto de se tornar um país comunista.

O comunismo é um fantasma, uma mentira adotada há décadas pela extrema direita para enganar pessoas a votarem por medo.

“Bilionários são bilionários porque trabalharam muito e fizeram por merecer.”

Trabalho não significa concentração de renda e merecimento é subjetivo.

Por que o jogador de futebol merece milhões de reais e o trabalhador rural merece um salário mínimo?

“Classe média e elite têm os mesmos interesses”

O delírio da classe média é acreditar que está mais próxima da elite do que da “classe trabalhadora”. E que, por isso, seus interesses são semelhantes. 
Isso não é verdade e nunca foi. 

Nenhum assalariado é rico

Classe média não é elite. 

Meritocracia é um mito. 

Pessoas de classe média não têm “fortunas” a serem taxadas.

“Não respeitar preconceito é intolerância.”

“Você fala em respeito, mas não respeita a minha opinião”. 

Preconceito não é opinião

Preconceito é crime

Esse argumento é desonesto é uma falsa simetria.

“Educação sexual serve para ensinar crianças
a transar e a serem gays.”

Orientação sexual não é algo que pode ser ensinado a alguém. E se fosse assim, todas as pessoas seriam heterossexuais, já que as referências que recebemos desde sempre são heteronormativas.

Educação sexual infantil serve para proteger crianças e não ensinar a transar. 

“A China implantou chips líquidos nas vacinas.”

Essa tecnologia não existe. Repassem.


Quais desses mitos do brasil conservador você já ouviu? O que você incluiria nessa lista de absurdos?
Me conte nos comentários!

Compartilhe o post e ajude a combater essas fake news. 🔥

Acompanhe também @clarafagundes para mais informações de utilidade pública e conteúdos educativos como esse.

Feminismo, Talibã e misoginia
Inspirar

Feminismo, Talibã & misoginia

#Explicando sobre o feminismo, o Talibã, a misoginia
e a urgência do feminismo no mundo todo.

Problemas mundiais

Eu sei, você provavelmente veio ler o post esperando uma análise sobre os riscos das afegãs após a retomada do Talibã. 

Vamos passar pelo tema, mas adianto: o perigo, digno de Handmaid’s Tale, da perda de liberdade e direitos é uma realidade de todas as mulheres… Há séculos.

Afinal, a misoginia, o patriarcado e a resistência aos avanços progressistas são problemas mundiais.

O Talibã & as mulheres

O Talibã é reconhecido há décadas como um símbolo internacional de retrocesso, principalmente para a emancipação feminina. 

Antes da 1ª ditadura, as afegãs eram universitárias, cientistas, cidadãs, livres. 

Depois, foram proibidas de estudar, se divorciar, trabalhar, dirigir e até expor os cabelos em público. 

Nenhum direito é garantido

Simone de Beauvoir já dizia:

“Nunca esqueça: basta uma crise política, econômica ou religiosa para que os direitos das mulheres sejam questionados. Esses direitos não são permanentes. Você terá que seguir vigilante durante toda a vida.” 

Essa era uma realidade na Idade Média, na França do século XX… e continua sendo, em 2021, no Afeganistão, na América Latina, na Europa, nos EUA, etc.

Misoginia ocidental

A aversão às mulheres está nas leis, escolhas políticas e lutas conservadoras em todo o mundo. 

Em 2018, o Brasil elegeu o misógino Bolsonaro. De lá para cá, vimos – entre outros absurdos – projetos de leis e movimentações para proibir e exigir permissão masculina para métodos contraceptivos femininos. 

Nos EUA, protestos contra os direitos reprodutivos das mulheres avançam, mas o casamento infantil ainda é legalizado na maioria dos estados.

Causas feministas e direitos

que precisamos conquistar, manter, resgatar
no Afeganistão e no mundo


1. Proibição do casamento infantil;

2. Garantia de educação para meninas

3. Criminalização e extinção da cultura da pedofilia e do estupro;

4. Criminalização e extinção da violência doméstica e do feminicídio;

5. Mulheres feministas na liderança (política, Justiça, mídia, mercado);

6. Autonomia sexual e reprodutiva;

7. Extinção de leis machistas que colocam em risco a segurança das mulheres e as vilanizam, mesmo quando são vítimas; 

8. Liberdade para ir e vir como bem entendermos, ocupando espaços com a segurança de que nossos corpos não são públicos

9. Fim do patriarcado e de todas as opressões políticas, econômicas, comportamentais e físicas com as quais somos sobrecarregadas. 


O que você acredita que precisa ser feito
para melhorar a vida das mulheres do mundo todo?


Compartilhe e ajude esse post a chegar em quem pensa que feminismo não é necessário no século XXI ou quem justifica o retrocesso no Afeganistão se baseando somente em islamofobia.

Acompanhe o @clarafagundespara mais conteúdos educativos e feministas.

O MITO DO POBRE FELIZ EM SER POBRE5 coisas para ler e verExplicando: cultura do estuproEXPRESSÕES DA RIVALIDADE FEMININAO MITO DA BRUXA E O FEMINISMO