Browsing Tag

curiosidades

turismo em aracaju
Explorar

11 coisas que você precisa saber sobre Aracaju antes de viajar

11 curiosidades sobre Aracaju para saber antes de conhecer a cidade

1.Aracaju é um dos destinos mais baratos do país

A primeira e mais importante coisa que você precisa saber sobre Aracaju antes de conhecer a cidade é que ela éuma das 5 capitais mais baratas do Brasil. Isso significa que a estadia, a alimentação e a sua viagem como um todo, provavelmente, serão mais econômicas do que você imaginava.

2. Tem praia para todos os gostos

praia do saco aracaju sergipe

Praia do Saco. | Foto: Carlos Nascimento.

As praias de Sergipe são conhecidas pela tranquilidade e pela temperatura amena das suas águas. Mas há também opções para surfistas! Na real, o estado possui praias para todos os gostos. Barra dos Coqueiros, Praia de Atalaia, Praia do Saco, Mosqueiro, Viral, Praia dos Artistas e a Croa do Goré são algumas delas. Para uma praia um pouco mais isolada, você pode visitar também Mangue Seco, próxima à divisa com a Bahia.

3. O dialeto sergipano é único

Você irá conhecer verbos como “barrear”, “gazear”, “pelejar”, “lenhar”, “ximar”, “abelhudar”, “gaitxar”, e “papocar”. Expressões como “eitcha pentcha!”, “eita pega”, “se oriente!”, “gota serena”, “canso”, “vôte”, “doido”, “ruma”, “e foi, foi?”, “apois”, “azoado”, “carrada”, “de hoje”, “broca”, “picar a mula”, “pegar o beco”, “tá com a peste”, “fuleiro”, “tabaréu”, “cagado e cuspido”, “cranco” e “cabrunco”. Ah! E, quando for à padaria, não se esqueça de que o pão francês dos sergipanos é “pão jacó”! Se vocês quiserem, falo mais sobre as diferenças no jeito de falar dos paulistanos e dos aracajuanos – eu sempre acho divertido pensar nisso! Clique para ler mais

nsta stories como ter muitas visualizacões no snapgram blog declara
Explorar

Insta stories: 9 dicas infalíveis para bombar no “snapgram”!

Como ter muitas visualizações no Insta Stories?

Para mim, oInsta Stories, também conhecido como “Snapgram”, enterrou o Snapchat. Isso porque uniu várias funcionalidades em um único lugar e trouxe quase tudo (saudades, mil filtros) do Snapchat pro Instagram, o app que já era nosso queridinho há anos. Com isso, economizou espaço na memória e nos poupou o trabalho de migrar quem já nos acompanhava no insta para uma nova plataforma. E juntando essas vantagens ao fato de que eu amo uma novidade… Só posso dizer que: eu 💙 Insta Stories.

No entanto, como toda mudança, o Insta Stories trouxe uma necessidade de redescobrir o Instagram para poder aproveitar ao máximo a sua nova ferramenta. Curiosa como sou, saí testando coisas, experimentando truques e criando as minhas próprias dicas para ter mais visualizações e engajamento no Snapgram. Testei horários, conteúdos, manhas e o que veio na cabeça para tentar converter ao máximo os meus seguidores em espectadores do Insta Stories. E também para levar quem vê meus stories no Instagram pra cá pro blog ou pra TV DeClara, é claro. Clique para ler mais

conselhos que eu gostaria de saber ao abrir minha marca
Inspirar

5 conselhos que eu gostaria de ter ouvido quando comecei minha marca

Conselhos para quem quer abrir a própria marca

Me chamo Manoela, moro no Rio de Janeiro, tenho 22 anos e uma marca de lingeries. Meu amor por peças íntimas começou quando eu ainda nem usava sutiãs e só cresceu durante os anos, culminando na criação daUnder the Unders. Agora, depois de um ano trabalhando na marca incansavelmente, consigo olhar pra trás e ver tudo que passei, todas as dificuldades e alegrias que encontrei no meu caminho. Ainda assim, gostaria de ter ouvido alguns conselhos no começo da minha jornada.

Se você está começando a criar sua marca, se esse é seu sonho ou se está sem nada pra fazer mas gostaria de saber como é a “glamurosa” vida de quem trabalha com isso, sugiro que prepare um chá, fique confortável e escute esses conselhos.

1 – Você vai se frustrar

Isso quer dizer que não vale a pena? De forma nenhuma. Quer só dizer que provavelmente você tem muitas expectativas para seu negócio. E quer que tudo corra de forma perfeita em um lindo ciclo de criação > produção > venda > fotos lindas dos seus clientes no instagram. Mas a moda, meus amigos, infelizmente é um pouco mais complexa do que isso e acaba incluindo nesse processo um monte de erros.

5 conselhos que eu gostaria de ter ouvido quando comecei a minha marca 4

A peça que está na sua cabeça é linda, mas o croqui nunca sai da forma que você esperava. Então você consegue desenhar tudo, mas a pessoa responsável pela modelagem comete algum erro. Modelagem feita, a peça piloto tem algum problema, mas é difícil dizer quem errou, então volta de novo para a modelagem. Enquanto isso, o preço do tecido aumenta. Aquele tecido maravilhoso que você pretendia comprar (mas não quis se precipitar, porque é uma marca pequena ainda) acaba, e você não tem mais pra oferecer pros seus clientes que, obviamente, amaram muito a peça feita com esse tecido. Na hora da produção, descobre que todas as peças vermelhas do tamanho 44 vieram com um detalhe errado e precisa que tudo volte antes de vender.

Acho que deu pra entender a ideia. Depois de um tempo você começa a se acostumar com a frustração e a chorar menos pelos problemas, prometo.

2 – Você precisa de dinheiro (se não quiser ficar na produção artesanal)

5 conselhos que eu gostaria de ter ouvido quando comecei a minha marca 8

Ok, é óbvio que existem exceções pra tudo (embora eu me recuse a acreditar que exista e uma marca que nunca teve problemas), mas estamos lidando aqui com a regra. Você vai precisar de dinheiro.

Quanto dinheiro? É impossível dizer, mas provavelmente mais do que o que você gastaria em uma situação normal. Dependendo do tamanho que você quer que sua marca tenha, os gastos podem começar na casa dos 7 a 10 mil reais… e não existe um limite para eles. Para ser honesta, não são exatamente gastos, são investimentos. E-commerce, loja física, materiais, aviamentos, embalagens, envio, taxas, mão de obra terceirizada (caso haja), funcionários (caso haja), aluguel…

A melhor forma de lidar com isso é se planejar. Antes de começar, pesquise os preços e descubra o quanto vai gastar para começar, assim você pode pensar em como vai conseguir esse dinheiro. Clique para ler mais

Explorar, Inspirar

Cale seus amigos que não acreditam em astrologia

ASTROLOGIA NÃO É HORÓSCOPO DO DIA

Esse é mais do que um post sobre astrologia. Esse é um post de utilidade pública para você que ama/curte astrologia ou simplesmente nutre uma curiosidade saudável, mas tem amigos (ou é um dos amigos!) que não acreditam nadinha e ainda dão risadinhas desdenhosas todas as vezes que ouvem comentários *astrológicos*.

Que fique claro desde já: ASTROLOGIA NÃO É HORÓSCOPO DO DIA. Nem do mês, nem da semana, e nem de revista. E também: as suas características astrológicas não se resumem ao signo solar, elas são a soma dos vários planetas que mapeam e influenciam – mas não ditam! – aspectos da sua personalidade. A Astrologia é um estudo milenar, que, como muitos outros estudos, acaba sendo (mal) utilizado de maneira rasa por aí.

E foi por saber disso que chamei Izabel, Érica, Debora e Hanna que trabalham, há mais ou menos tempo, como astrólogas e, por isso, estudam sobre e praticam diariamente a Astrologia de Verdade™, para tirar algumas dúvidas sobre o assunto.

Clique para ler mais

Explorar

As 5 inspirações mais curiosas dos Beatles

http://www.funwithportuguese.com/wp-content/uploads/2012/03/mafaldabeatles.jpg

 

As histórias que originaram as músicas mais amadas do mundo normalmente são imaginadas como algo surreal – ou no mínimo inusitadas. Mas em se tratando de Paul McCartney e John Lennon, elas ganham um quê de curioso. Afinal, o que dizer se a excelente All My Loving surgiu de uma barbeada despretensiosa do Paul McCartney. As histórias foram tiradas dos livros sobre as canções de Steve Turner, o histórico Can’t Buy me Love, de Jonathan Gould e uma querida coleção de Rolling Stones. Boa leitura.


 

1-Lovely Rita

A minha impressão sobre Paul e John sempre foi que as músicas vinham quase como um tropeço. Qualquer coisa parece inspirar, é impressionante. Lovely Rita é um bom exemplo. Certo dia um amigo de Paul foi visitá-lo e comentou sobre uma novidade da época na terra da rainha: policiais de trânsito femininas, conhecidas como Meter Maids. A expressão encantou Paul, que quando chegou em casa brincou com a aliteração, formando “Lovely Rita Meter Maid”. A partir daí, surgiu a música sobre um cara dando em cima de uma oficial de trânsito.

2- Getting Better

Outro exemplo de como às vezes as músicas surgem através de tropeços: Getting Better. Um dia, Hunter Davies, o esquisito, andava com Paul e sua cachorra no início da primavera, quando o beatle disse que o tempo estava melhorando e logo após deu uma risada. Hunter perguntou a razão e Paul disse que lembrou-se de algo.

Disse que, certa vez em 1964, Ringo adoeceu e o baterista Jimmy Nicol, dos Blue Flames, o estava substituindo. Após parte da turnê, a banda pagou o cachê do baterista substituto e deu de presente ao Jimmy um relógio de ouro. Rabugento, quando perguntado sobre como ele estava, respondeu que estava melhorando. Bastou essa memória para desencadear o processo criativo de “Getting Better”, música que foi terminada por John. Clique para ler mais