Browsing Tag

blog feminista

dicionário sexista
Inspirar

Dicionário sexista: traduza o sexismo no dia a dia

Dicionário sexista: traduzindo expressões do vocabulário sexista.

“Louca”
dicionário sexista mulan

1. Termo para descrever a mulher que sai da caixinha ou incomoda. Seja por apontar situações machistas, por vestir o que gosta ou apenas por não querer casar/ser mãe.

Toda mulher livre é também louca no vocabulário sexista.

2.”Louca” também caracteriza a mulher que segue a própria intuição. Principalmente se, por causa dela, descobrir uma mentira do outro. Sinônimo: “paranoica“.

Exemplos/em frases: 

2.”Eu nunca faria isso, tá louca?”

1.”Ela agora decidiu mudar de carreira, que loucura

1.”Ela ainda teve coragem de ME chamar de machista! Louca demais!”

“Fácil”
dicionário sexista fácil

1. A mulher que tem controle sobre a própria sexualidade. Está interessada? Diz. Quer ficar com alguém? Fica. Quer transar no primeiro encontro? Transa.

Fica difícil controlar e enganar uma mulher que só segue um desejo: o próprio.

2. Quando é “elogio”, ser “fácil” é não levantar a voz, não reclamar e dizer bastante sim. Nos dois usos, a palavra tem a ver com controle.

Exemplos/em frases:

1.”Ela é fácil, não se dá ao respeito!”

2.”Gosto porque você é fácil, não é como as feminazis!”

Clique para ler mais
tipos de amizades tóxicas
Inspirar

Amizades tóxicas: 6 tipos para identificar (e não ser!)

Tipos de amizades tóxicas para identificar, debater e abandonar o quanto antes

Olímpica™

Você foi promovida? Nossa… Só agora? Ela foi promovida em 3 meses.

Acabou de ser aprovada no curso que queria? Legal, mas em que lugar? Ela ficou em 1º…

Você está triste porque teve um dia ruim. E ela, que teve um dia mil vezes pior do que você?

A amizade Olímpica™ está em eterna competição – e nem precisa fazer sentido. Ela pode querer ser a melhor. A mais feliz. A mais sofrida. A mais esperta. A mais humilde… Toda conversa vira sobre ela.

Frase preferida: “e eu que…”

Regina George

Cria do patriarcado, Regina vê todas as mulheres como rivais e adora inferiorizá-las, principalmente com brincadeirinhas inocentes.

Regininha repassa todas as opressões que recebe – e um pouquinho mais. Vai fazer comentários sobre sua aparência, sobre suas decisões de vida, sobre sua personalidade. Sempre tentando te “melhorar”, “ajudar” – e destruindo sua autoestima no processo.

É a amizade tóxica mais clássica de todas. Aquela que te faz sentir sempre em dívida. Quase como se fosse um favor ser sua amiga. E não é verdade, tá? Corra. Sem olhar pra trás.

Clique para ler mais
homens e mulheres erram mas elas pagam mais caro
Inspirar

Homens e mulheres erram, mas elas pagam mais caro

Homens e mulheres erram, mas os erros femininos parecem mais graves, calculados e imperdoáveis que os masculinos.

Afinal, entendemos mulheres como maduras, responsáveis, persuasivas. Já homens são imaturos, meninões… Manipuláveis.

Olhos menos atentos não notam que, por trás desses pensamentos (que até parecem elogios às mulheres), moram a culpabilização e a vilanização feminina.

Essas ideias permeiam nossa educação, cultura, mídia e até as relações com outras mulheres.

Homens e mulheres erram, mas elas pagam mais caro: a culpabilização feminina
Clique para ler mais
filmes incríveis sobre saúde mental
Inspirar

6 filmes incríveis sobre saúde mental

Filmes incríveis sobre saúde mental para maratonar e popularizar o debate!

A garota ideal
filmes incriveis sobre saúde mental a garota ideal

Lars (Ryan Gosling) é um rapaz solitário e introvertido que perdeu a mãe, o pai e tem dificuldade de se conectar com as pessoas. Principalmente, por ter um medo terrível de abandono. Que mecanismo ele encontra pra lidar com isso? Bianca, uma boneca, com quem acredita viver um relacionamento.

E é um dos filmes mais bonitos sobre a importância da empatia e da comunidade ao lidar com transtornos psicológicos. Se todos tivessem a rede de apoio de Lars…

Um novo despertar
filmes incriveis sobre saúde mental um novo despertar

Assisti há 9 anos e até hoje lembro como me tocou. O protagonista, Walter, também projeta realidade em algo para lidar com problemas reais. Com depressão profunda, ele reencontra sentido na vida num fantoche de castor. E eu prometo: o filme é absolutamente encantador

Clique para ler mais
o preconceituoso aprendiz
Inspirar

A narrativa do preconceituoso aprendiz

O preconceituoso aprendiz pode ter 20, 30, 50 anos. Racista, machista e/ou LGBTQfóbico… Tudo isso sem assumir um pingo de responsabilidade.

Os argumentos são diversos, mas posso garantir que você já ouviu, leu – ou usou, quem sabe? – ao menos um deles.

O preconceituoso aprendiz:

Nunca faz nada por mal. Inclusive, a maldade está nos olhos de quem vê;

– Vê o que não dói nele como “mimimi”;

Nasceu no interior, poxa! Não está acostumado (a respeitar pessoas);

Não conheceu alguém que realmente quisesse ensinar o certo com empatia…

– É um menino (em qualquer idade), tem internet, mas não teve acesso a essas coisas;

Até pede desculpa, mesmo sem fazer nada!

CHECKLIST DO PRECONCEITUOSO APRENDIZ
Clique para ler mais
REFLEXÕES SOBRE INTERNET E CARREIRACAUSAS FEMINISTAS EM 2021REFLEXÕES SOBRE ATIVISMO COMPETITIVOCANSAÇO OU BURNOUT?EXPLICANDO: BORNOUT