Browsing Tag

Amizade

Inspirar

Mulheres tóxicas (para não ser ou ter por perto)

Será que estamos prontas para falar sobre isso? Identifique tipos de mulheres tóxicas

Afinal, não existe só homem tóxico. E o objetivo não é naturalizar qualquer coisa só porque veio de mulheres.

Continue lendo para e identificar 7 tipos de mulheres tóxicas para não ser ou ter por perto.

Olímpica™

Todo mundo já foi ou conheceu uma Olímpica™. Ela pode ser uma amiga, prima, colega. É aquela pessoa que transforma qualquer coisa em uma competição e em algo sobre ela.

Você passou por algo ruim? Ela passou por coisa bem pior.

Está comemorando algo massa? Algo muito melhor aconteceu na vida dela.

Reclamou de cansaço? Pfff… Se ela tivesse a sua vida, seria perfeito!

Frases preferidas:
“E eu que…”
“Mas pelo menos…”
“Ah, aí é fácil, quero ver se…”


Guardiã de Homem

Guardiã odeia e vilaniza mulheres e ama e defende homens – os da sua vida e os que nem conhece.

Fulano foi abusivo com a namorada.
“Todo mundo erra, se fosse ruim assim ela teria terminado e pronto…”

Pega o namorado de conversinha com uma mulher.
“Aquela p*** ficou dando em cima dele!”

Um homem é denunciado por estupro e sofre consequências por isso.
“Nossa, mas a vida dele precisa ACABAR por isso? Ela pode estar mentindo…”

Guardiã acredita que, diferente da maioria, é uma mulher que se dá ao respeito.


Regina George

Filha convicta do patriarcado, Regina George faz questão de oprimir e inferiorizar outras mulheres.

Vê todas como suas rivais, principalmente as que considera bonitas. Ainda que, é claro, jamais vá admitir isso.

É embaixadora da pressão estética e será sempre a primeira a comentar sobre o corpo, a pele, o cabelo da outra. Ninguém nunca vai ser magra ou bonita o suficiente para ela.

Regininha se acha infinitamente melhor do que outras mulheres e acredita que as pessoas ao seu redor deveriam agradecer por tê-la em suas vidas.


A Diferente™

Diferente™ acreditou nas narrativas que ouviu a vida inteira.

Não liga muito pra vaidade, moda, skincare e outras futilidades. É estudiosa, não bebe, odeia balada… e se acha melhor do que as outras que isso.

Clique para ler mais
Inspirar

Tipos de homens tóxicos

Qual desses tipos de homens tóxicos você encontrou mais durante a vida? 5 para identificar.

Peter Pan

Frases oficiais:
Eu não sabia!”
“Você não me pediu/ensinou!”

Peter é um meninão. Se pudesse, seria carregado nas costas pelas mulheres da sua vida. Aos 25, 30 ou 60 anos.

Ele nunca faz nada por mal. É que ele não sabia, poxa! Falando em não saber… Geralmente, Peter não sabe cozinhar, lavar roupa, fazer faxina, organizar a própria vida. Precisa que a mulher da casa peça, ensine e cobre por cada mínima tarefa da vida adulta.

Se tem filhos, a falta de proatividade é elevada à máxima potência. Papai Peter deixa toda a responsabilidade sobre decisões, broncas, rotina e gastos recair sobre a mãe.


Machista clássico™

Frases oficiais:
“Tinha que ser mulher!”
“Quanto mimimi”

Possivelmente, quem você imagina quando pensa em homens tóxicos.

Ele faz piada com feminismo, interrompe mulheres e julga as que são sexualmente ativas. Afinal, mulher de verdade se dá ao respeito. É o tipo de cara que dá soco na parede ou grita quando fica com raiva.

Clássico™ é a representação chucra de uma masculinidade tóxica em declínio. Portanto, é importante entendê-lo como um tipo de machista, não o único. Existem outras formas de oprimir mulheres que gritam menos aos olhos.


O bonzinho™

Frases oficiais:
“Você não está conseguindo entender…”
“Não é ciúme, estou te falando pelo seu bem…”

Um rapaz sensível. Fala manso. É de humanas: artista, escritor, músico, professor.

Bonzinho™ é defensor das mulheres e de várias causas. Adora ensinar sobre elas, principalmente, para as próprias mulheres ou quem vive as opressões em 1ª pessoa.

Especialista em manipulação, Bonzinho™ não vai gritar apontando o dedo na sua cara, surtar de ciúmes ou apelar para força física. Mas vai destruir sua autoestima e te fazer duvidar da própria sanidade mental.




Clique para ler mais
Inspirar, Sentir

Elogios que não são elogios

Uma lista de “elogios” que não são elogios e que você já pode tirar do vocabulário.

“Beleza exótica”

Você sabe o que é exótico? É estranho, excêntrico, estrangeiro.

O elogio “beleza exótica” não por coincidência é mais usado para descrever mulheres pretas, indígenas, mestiças… Ou seja, que não se encaixam no ideal de beleza clássica, eurocêntrica, que é uma visão que nem deveria ter espaço no Brasil.

Não dá mais para reforçar a beleza branca como a clássica, a ideal, e todas as outras como exóticas, diferentes.

“…Pra idade”

“Bonita… pra idade.”

“Sexy… pra idade.”

“Está super bem… pra idade dela.”

Bastante etarista, esse elogio sugere que beleza de verdade mesmo, só na juventude. Depois disso, é como se a pessoa virasse “café com leite”.

Se você não consegue ver o problema no elogio “pra idade”, imagine se fosse “pra uma mulher”:

“É super inteligente… pra uma mulher.”
”É muito criativa… pra uma mulher.”
”Nossa, é tão boa motorista… pra uma mulher!”

Soa bem preconceituoso, né? Porque É.

“Diferente das outras”

Por que não dizer: “você é autêntica”, “criativa”, “interessante”?
Por que precisa ser esse elogio que compara outras mulheres?

Porque a ideia é sexista e incentiva a rivalidade feminina.

Aceitar essa frasezinha como elogio é entender que se você sair da linha e decepcionar a pessoa que está te elogiando, num passe de mágica você irá virar uma das outras – que não são tão dignas, tão inteligentes, não são tão profundas, criativas, diferentes, e daí em diante. Nem caia nessa.

“Magra”

Dos mesmos criadores de: gorda como ofensa, veio magra como elogio.

Clique para ler mais
Inspirar, Sentir

5 aprendizados que mudaram minha vida

E que talvez possam inspirar a sua vida também

Fevereiro é o mês do meu aniversário, e aproveito para repassar 5 aprendizados que MUDARAM a minha vida e podem mudar a sua!

1. Neutralidade do corpo

O primeiro desses 5 aprendizados é a neutralidade do corpo, que entende que eu sou mais que o meu corpo! E eu não preciso amar tudo em mim, todos os dias, muito menos fisicamente, para ser uma mulher potente, empoderada, feminista, que se valoriza.

Porque o meu valor não precisa estar associado à minha beleza e à minha aparência. Porque o meu amor por mim não depende do meu corpo, de como eu vejo o meu corpo.

O feminismo que eu acredito é muito mais sobre emancipação financeira, política, afetiva, do que sobre autoestima especificamente. Até porque eu não sonho com um mundo em que as mulheres se sintam lindas, e sim com um mundo onde as mulheres sejam livres. E que essa liberdade e o lugar social que as mulheres ocupam não dependam da aparência delas.

Para mim, a neutralidade corporal foi um conhecimento tão revolucionário, que mudou tanto a minha relação com o meu corpo, a minha relação comigo, com o meu trabalho, com o meu amor próprio mesmo, que eu falo bastante sobre isso aqui.

Clique para ler mais
Inspirar

A desculpa do preconceituoso aprendiz

o ano é 2022… e ainda vivemos a desculpa do preconceituoso aprendiz?

A desculpa do preconceituoso aprendiz é uma narrativa usada, à exaustão, para perdoar, justificar e amenizar preconceitos e opressões. 

Racismo? Machismo? LGBTQIAfobia? Gordofobia? 

Não importa se a pessoa tem 20, 36 ou 50 anos, se vive em sociedade e até usa a internet diariamente… Poxa, como ela poderia saber que uma fala ou atitude era preconceituosa?

Os argumentos são diversos, mas posso garantir que você já ouviu, leu – ou usou, quem sabe? – ao menos um deles.

O(a) preconceituoso(a) aprendiz 

Nunca faz nada por mal. A maldade está nos olhos de quem vê, sabe? 

– Erra sempre e, mesmo sendo corrigido ou pedindo desculpas, nunca aprende. Depois é só pedir desculpa de novo, né?  

– Decide que sempre quis aprender a respeitar as pessoas apenas quando convém. Num BBB, por exemplo.

– Acha que todos têm a obrigação de ensinar como tratar as pessoas com respeito;

– Adora pedir opinião sobre seus “erros inocentes”, principalmente se isso fizer com que a vítima saia como exagerada

– Fala as coisas sem pensar… e odeia mimimi

Checklist do(a) preconceituoso(a) aprendiz

1. Usar uma “anedota” ou “piada” para expressar um preconceito.

2. Ofender, ser corrigido e depois ir contar para outras pessoas e repassar a ofensa.

Clique para ler mais
EXPRESSÕES PARA ABANDONARMULHERES E DINHEIRO pt.2COISAS QUE TODO MUNDO DEVERIA SABER (Copia)O QUE É SORORIDADE?O MITO DA FUTILIDADE FEMININA