Browsing Tag

couchsurfing

intercâmbio expectativas e realidade
Explorar, Inspirar

Intercâmbio: expectativas X realidade

Como uma pessoa pouco ansiosa que sou, quando pensava em fazer intercâmbio o sonho envolvia também muitos detalhes. Quando a ideia se tornou real, antes mesmo de comprar a passagem, todos os meus passos já estavam planejados na minha mente. Viagens, amigos, o trampo que eu ia arranjar, as matérias que ia cursar… Já estava tudo esquematizado. O que eu não contava era que quase nada disso ia acontecer como eu imaginava.

Leia mais sobre intercâmbio e dicas de viagens aqui.

Intercâmbio: expectativas x realidade
Amigos

Expectativa:

Não importava que todas as pessoas com quem eu tinha conversado sobre intercâmbio tivessem me alertado que fazer amizade com nativos era muito difícil e que no fim das contas a gente se dava bem mesmo era com intercambista, eu achava que esses brasileiros é que eram difíceis, comigo ia ser diferente. Afinal, qual era a graça de ir para a França e voltar sem um couch garantido pra voltar quando eu quisesse – e pudesse pagar a passagem?

Clique para ler mais

o que é couchsurfing quais as vantagens do couchsurfing
Explorar

Couchsurfing: o que é e quais as vantagens e desvantagens

O couchsurfing é uma forma única de viajar. Uma experiência transformadora que se baseia na solidariedade entre pessoas completamente desconhecidas e na vontade de se tornarem, quem sabe,amigas para a vida.

Mas o que é “Couchsurfing”?

Se você nunca ouviu falar disso, eu explico: couchsurfing é uma forma de hospedagem. O site (e aplicativo) de mesmo nome funciona como uma rede social de viajantes que querem fugir um pouco do método tradicional de viagem. Através do site, pessoas oferecem um sofá (daí o nome, surf de sofá, em uma tradução muito livre) para outras que procuram hospedagem. Mas não se engane, couchsurfing não deve ser interpretado como apenas um meio barato de viajar. É também uma forma de economizar com hospedagem, mas é principalmente uma maneira de conhecer pessoas do mundo todo com interesses parecidos com os seus.

A interação entre quem viaja e quem hospeda é essencial para a experiência ser completa. É claro que você não precisa passar todo o tempo com seu host, mas conhecê-lo melhor faz parte do pacote. Até porque ao utilizar a rede social é preciso fazer um perfil detalhado contando sobre você, seus interesses, suas experiências passadas etc. A partir disso é que a pessoa vai decidir se aceita recebê-lo ou não. Afinal, ninguém quer ter em sua casa alguém com quem não tem nada em comum. Clique para ler mais

Explorar, Inspirar

Como planejar um mochilão #1

Como planejar um mochilão, parte I!

Todo dia o mesmo guia, mas vou tentar não ser repetitivo e compartilhar o que eu realmente faço antes de viajar, de mochilão ou não, seja pro Rio de Janeyro ou pra outro planeta. Sou daqueles que cresceram ouvindo falar em globalização e, por isso, pegaram gosto por entender o que acontece longe da sua zona de conforto. Aí fui me metendo em intercâmbio, viagem pra ver não-sei-o-quê não-sei-onde, viagem de família com comilanças 24 horas por dia, viagem sozinho-zinho, viagem com mais 10 e por aí vai. Acabei aprendendo algumas coisas que vou compartilhar aqui. Agora dá o play na minha música pré-viajar – de mochilão ou não:

I can sense it, something important is about to happen, it’s coming up…

EDIT: Para ler a parte 2 da série “Como planejar um mochilão”, clique aqui.

1. Faça as pesquisas de passagem no modo anônimo

Você pesquisa mil vezes a mesma passagem aérea e OH ela está aumentando de preço. Sim, há mecanismos que detectam que você está doid@ desesperad@ e vão manipulando o preço. Para evitar maiores complicações cardíacas, põe no modo anônimo e vai. De busão costuma ser mais fácil, basta catar o site da viação que levar-te-á aonde queres. Aliás, tem oClickBus. Ele é tipo o Decolar de busões.

2. Pesquise bem

Sites que eu uso: Decolar, Skyscanner, E-dreams(crie alertas nesses sites para que eles avisem quando o destino que você está de olho tiver alguma promoção) e agora tem o novíssimoGoogle Voos. Para voos dentro da Europa, as companhias aéreas lowcost Ryanair, EasyJete Vueling; baratíssimas, mas tem uma taxa adicional para despachar bagagem se você comprou pela tarifa mais barata. Desse modo, é permitido levar uma só mala de mão, o que é bem difícil no inverno, por exemplo (mas dá, juro que dá, basta arrumar direito). No Brasil, se eu não vou de busão (a viação Expresso Brasileiro, por exemplo, te leva de SP ao RJ confortável e economicamente), eu prefiro Azul sempre. Eles ainda dão bolachas e água. Eu preciso de bolachas e água durante um voo. Ah, oMelhores Destinos e o Passagens Imperdíveis publicam frequentemente várias promoções, que você pode fisgar baixando os aplicativos desses dois sites e recebendo notificações no seu celular. Para destinos complicados, use o Rome2Rio, que é um GoogleMaps+preço dos trechos. Entre e explore by yourself.

3. Passagens compradas, onde dormir?

Se você não tiver nenhum amigo que te ceda um sofá, há diversos tipos de acomodações. Não vou falar aqui das mais fáceis (HOTÉIS), vamos às mais trabalhosas. Na América Latina e na Europa há bons hostels por preços muito amigáveis (vou deixar lá embaixo uma lista de alguns que eu conheço e que você pode ir sem medo de ser feliz). Nos EUA, acho meio caro (ou é essa cotação?), então aconselho humildemente Airbnb ou Couchsurfing.

Pois bem, vamos devagar.

Clique para ler mais