intercâmbio expectativas e realidade
Explorar, Inspirar

Intercâmbio: expectativas X realidade

Como uma pessoa pouco ansiosa que sou, quando pensava em fazer intercâmbio o sonho envolvia também muitos detalhes. Quando a ideia se tornou real, antes mesmo de comprar a passagem, todos os meus passos já estavam planejados na minha mente. Viagens, amigos, o trampo que eu ia arranjar, as matérias que ia cursar… Já estava tudo esquematizado. O que eu não contava era que quase nada disso ia acontecer como eu imaginava.

Leia mais sobre intercâmbio e dicas de viagens aqui. 

Intercâmbio: expectativas x realidade
Amigos

Expectativa:

Não importava que todas as pessoas com quem eu tinha conversado sobre intercâmbio tivessem me alertado que fazer amizade com nativos era muito difícil e que no fim das contas a gente se dava bem mesmo era com intercambista, eu achava que esses brasileiros é que eram difíceis, comigo ia ser diferente. Afinal, qual era a graça de ir para a França e voltar sem um couch garantido pra voltar quando eu quisesse – e pudesse pagar a passagem?

Realidade:

Não preciso nem dizer que não conheci espontaneamente nenhum francês né? E, mais ainda, com os poucos estrangeiros que conheci não me dei muito bem e encontrei meu lugar mesmo no meio de uma turma de brasileiros. Mas veja só, ao invés de um couch na França consegui vários Brasil afora.

Na verdade até fiz dois amigos franceses, mas não os conheci espontaneamente e sim através de um programa da universidade. Porém, no fim das contas o que importa mesmo é estar com pessoas com quem você se sinta bem. Estar longe de casa já é difícil o suficiente, não precisamos compartilhar essa experiência com quem não gostamos.

Faculdade

Expectativa:

(Esse tópico só se aplica para intercâmbios universitários – ou não, porque na verdade não sei bem como funcionam os outros tipos).

Uma das coisas mais legais do intercâmbio é escolher as disciplinas que queremos cursar. Ao pesquisar sobre a universidade os olhos brilham vendo todas aquelas aulas incríveis disponíveis… mas não é bem assim que a banda toca.

Realidade:

Muitos sites de universidades estrangeiras são ruins, como era o caso da minha, portanto ficava difícil antes de chegar lá entender quais matérias realmente iam acontecer naquele semestre e quais eram só para alunos de mestrado, por exemplo. Por isso, planejar muito sua grade-horária pode gerar uma decepção. Mas não se preocupe, as opções que restam não costumam ser poucas nem insatisfatórias.

Trabalho

Expectativa:

Muita gente planeja o intercâmbio já pensando em fazer alguns bicos para ganhar uma graninha extra, treinar o idioma, ocupar o tempo ou até pensa em arranjar um estágio. Essa parece uma maneira perfeita de enriquecer ainda mais essa experiência ao mesmo tempo em que fazemos algo útil e ganhamos dinheiro. E comigo não foi diferente.

Realidade:

Chegando no país do intercâmbio você pode descobrir que as leis trabalhistas são bem mais rígidas do que o esperado. Pode descobrir algum empecilho envolvendo a bolsa ou o visto ou, se encontrar um trabalho não for uma necessidade para se manter lá, pode simplesmente perceber que ter mais tempo livre é mais legal. Além disso, encontrar um estágio pode ser uma tarefa ainda mais difícil, visto que os países podem ter uma restrição maior a mão de obra estrangeira qualificada. Mas como já disse, ter tempo livre é uma delícia!

Felicidade

Expectativa:

Você finalmente vai realizar o sonho de morar fora, vai viajar bastante, conhecer lugares bonitos, pessoas incríveis, vai morar em um lugar onde o transporte público funciona. O que pode ser melhor do que isso? É felicidade instantânea!

Realidade:

O intercâmbio ainda é vida real. Você vai passar por altos e baixos, vai sentir saudade, vai ficar triste de vez em quando, vai querer se trancar no quarto e nunca mais sair em alguns dias… Essas coisas normais que acontecem com todo mundo, mas que, como ninguém posta uma foto chorando em Paris no Instagram, era difícil de prever. Mas acontece, acredite. E o pior: você vai estar longe de tudo o que é familiar. Pra mim a famigerada “bad do intercâmbio” bateu bem no comecinho e eu sentia um quase arrependimento de estar ali, mas acho que isso também foi fundamental para o processo e fez com que tudo o que viesse depois fosse muito mais incrível.

Viagens

Expectativa:

Essa é a parte que tem menos margem para dar errado, mas mesmo assim nunca se sabe. Viajar é basicamente planejamento e que pode ser feito a distância e com antecedência, por isso as chances de não se decepcionar são altas. Porém geralmente exageramos e achamos que vamos conhecer o mundo todo em seis meses de intercâmbio, que vamos para os destinos mais tradicionais e para os mais exóticos, que vamos conhecer todos os cantinhos do país onde viveremos e ainda mais um pouco.

Realidade:

O fato aqui é que o tempo e o dinheiro não são infinitos. Para viajar para todos os cantos as duas coisas são necessárias. Claro que há como viajar de maneira barata (alô couchsurfing), mas barato não é grátis e nem mesmo as promoções incríveis de passagens existentes mundo afora dão conta de realizar esse sonho por inteiro.

No fim das contas, você vai ter que escolher apenas alguns destinos e vai conhecer bem menos do seu país do que imaginava que conheceria. Por outro lado, as limitações de viagem vão te proporcionar mais tempo na cidade que você escolheu e isso é muito bom. Ficar mais finais de semana em casa do que você imaginou inicialmente vão te fazer conhecer bem sua cidade e você se sentirá como um verdadeiro local.

Idioma

Expectativa:

Você está indo para um país diferente sem nem falar a língua direito, mas tudo bem, lá você se vira e com essa imersão completa no idioma vai voltar falando melhor do que um nativo, certo? Ou então você já fez anos e anos de aula da língua estrangeira e vai tirar de letra a comunicação no novo país.

Realidade:

Nem tanto ao mar nem tanto à terra. Não há curso de língua que dê conta da fluência de um nativo e na hora h sempre tem uma ou outra coisa que você não vai entender. Gírias, palavras mais rebuscadas ou até a velocidade da fala podem acabar te confundindo – o que não quer dizer que você não vai conseguir se comunicar.

Por outro lado, se você tem um nível muito básico da língua, a imersão de um intercâmbio também não vai garantir que ao final dele você será fluente. Os idiomas são complexos, vivos e mutantes, por isso os seis meses ou um ano que você passar no país podem não ser suficientes para dominar a língua por completo. Mas também não é o caso de se desanimar, porque claro que o progresso que se obtém morando fora é muito maior do que o de um ano de aula.

Respostas

Expectativa:

Para alguns o intercâmbio pode ser como uma fuga da realidade, um tempo longe dos problemas, do stress do cotidiano, um momento de reflexão e auto-conhecimento. E ele pode ser mesmo, afinal há realmente muitas condições propícias como o tempo livre e a mudança de perspectiva. No entanto, fazer intercâmbio em busca de respostas pode se tornar uma grande cilada.

Realidade:

A verdade é que ao invés de conseguir respostas, são grandes as chances de você voltar para casa com mais dúvidas. O intercâmbio é uma experiência única e ele muda você, mas isso não quer dizer que ele vai resolver os seus problemas.

As vantagens de uma experiência como essa são muitas e indiscutíveis. Viver em uma cultura diferente te faz valorizar mais suas origens, abre sua mente, transforma sua visão de mundo, e tudo isso contribui para sua formação como indivíduo de uma maneira única, o que não significa porém que ponha sua vida nos eixos. Afinal, mente aberta é um lugar muito mais propício para questionamentos do que para certezas.

No fim das contas o que fica é que cada intercâmbio é uma experiência única, porque afinal nós somos pessoas únicas e sentimos e vivemos de maneiras diferentes. E tudo bem. É claro que como seres humanos com vontades, sonhos e anseios é impossível não criar expectativas para uma experiência como essa, mas quanto antes entendermos que não devemos nos espelhar e, muito menos, seguir o que outras pessoas acreditam que é ou deve ser um intercâmbio, melhor.

Leia mais sobre intercâmbio e dicas de viagens aqui. 

Previous Post Next Post

❤ Você também vai gostar ❤

7 Comentários

  • Responder Laura Nolasco 20 de fevereiro de 2017 at 10:47 AM

    Adoreeei o post!
    Ainda não sei se algum dia terei a oportunidade de fazer um intercâmbio, mas espero que sim… Acho que não tem nada mais incrível que conhecer e viver em um lugar novo! Por mais que tenha suas dificuldades, quebras de expectativas… Vale a pena, né?
    Beijos!

    View Comment
  • Responder Entre Anas 23 de fevereiro de 2017 at 2:10 PM

    Vejo tanta gente falando mil maravilhas sobre intercâmbio que até parece não ter problema nenhum! hahaha Todo mundo volta mudado, com outra cabeça e fica depressivo por meses até se acostumar com a volta. Mas poucos falam dos perrengues que passaram em outro país né. Não tenho dúvidas de que é uma experiência única, inclusive, sonho em fazer, mas nem sempre as coisas vão de acordo com as nossas expectativas né? E temos que estar preparados para isso tbm rs
    (adorei os gifs!!)

    View Comment
  • Responder Renata Rodrigues 23 de fevereiro de 2017 at 6:01 PM

    Nossa, realmente parece ser uma experiência maravilhosa, Sara! É muito clichê mesmo sonharmos com o intercâmbio e antes mesmo de acontecer já estar com todos os passos pré definidos e não acontecer nada. Acho que não só pra intercâmbio como pra qualquer que seja a ocasião que ficamos planejando muito o risco de não sair nada conforme o esperado é grande.
    Enfim, adorei as dicas, já abriu os olhos – caso eu faça intercâmbio algum dia, hahaha 🙂

    View Comment
  • Responder Raquel 23 de fevereiro de 2017 at 6:23 PM

    Adorei o post, e adoraria fazer intercâmbio (e espero realmente fazer um dia), mas até lá é MUITO planejamento. Melhor conhecer muita da realidade do que ir apenas cheio de expectativa. Super útil o seu post, parabéns, adorei. <3

    View Comment
  • Responder Luana Souza 20 de março de 2017 at 2:00 AM

    Independente das peripécias que a gente passa num intercâmbio, eu quero muito, muito fazer um dia. Se for pra Terra da Rainha, melhor ainda! Na verdade, meu maior sonho é morar fora (Canadá, aaa <3), mas o intercâmbio é uma meta antiga… deve ser tão mágico *-* ah, e você foi para Paris, que incrível!

    ps: amei o post, bem verdadeiro.

    View Comment
    • Responder Sara Baptista 21 de março de 2017 at 3:22 PM

      Oi Luana! Na verdade fui pra Lyon, que é a terceira maior cidade da França, é tipo uma mini Paris hahah
      Espero que você consiga realizar seu sonho, com certeza vale a pena! Beijos

      View Comment
  • Responder Patricia Fernandes Pereira 20 de março de 2017 at 6:34 PM

    Olá, tudo bem? Adorei o post, meu sonho é fazer intercambio e é sempre bom poder ouvir relatos e experiências de quem já vivenciou isso. A propósito amei os gifs, deixou o post ainda mais criativo e divertido! Beijão.. ♥

    View Comment
  • Responda