Sentir

Depois do fim

Depois do fim

Há quem pense que o fim é o término, o ponto final, a pausa brusca, a briga.

Ledo engano.

O fim é o ponto continuando, a vírgula, as reticências… Por isso, depois do fim, não continue. Pare num minuto congelado em que não o tenho, mas também não pertence a ninguém. Não é dela, dele, deles, de si mesmo.

Não conheça novos lugares e nem faça aquela viagem internacional que tanto queria. Depois do fim, não engorde e nem emagreça, não chore e nem fique feliz.

Depois do fim, continue tendo os mesmos gestos, gostos, faces e as mesmas esquisitices. Porque eu preciso que, mesmo depois de tudo e do tempo, você continue você. Continue tomando café coado e tremendo as mãos de nervoso. Não deixe de ser tímido e nem de carregar livros gigantescos na mochila estourada, por favor.

Seja você porque preciso que esteja lá. Que esteja lá – aí -, escondendo a sua profundidade depressiva por dentro e sorrindo do lado de fora. Que esteja no seu canto, parado, calado, esperando que, um dia, eu possa voltar. Para enfiar a mão dentro d’água e arrancá-lo do seu mergulho profundo no lago Ness.

Depois do fim, não se atreva a olhar para o lado, abrir espaço no coração ou mudar seus conceitos sobre o que deveríamos ser. Aceito que continue reclamando consigo mesmo do mundo, muito mais do que fazendo algo para mudar qualquer coisa. Pode continuar com as suas ideologias transviadas e os seus textos traduzidos que ninguém vai ler. Não mude nada, não evolua e não retroceda.

Que fique assim, pra mim, uma possibilidade de sim… Depois do fim.

Fotografia: Seren Coşkun

Gostou? Clique aqui para mais posts da categoria “Sentir” do Declara. 


Psiu, me acompanhe nas redes sociais, sim? <3
Instagram, Facebook, Pinterest.

antix barrado papoulas blog declara depois do fim

Previous Post Next Post

❤ Você também vai gostar ❤

24 Comentários

  • Responder Ana Murari 4 de maio de 2016 at 5:10 PM

    Que lindooooo esse texto! Amei *-*
    Também não acho que o fim é um ponto final, mas sim uma pequena pausa pra continuação de algo!
    Beijos
    http://www.somosvisiveiseinfinitos.com.br

    View Comment
  • Responder Simone 6 de maio de 2016 at 1:16 PM

    O texto é lindo ♥
    Para mim o fim é só uma mudança de estratégia, nunca de desistência . Beijos
    http://www.charme-se.com

    View Comment
  • Responder VANESSA BRUNT 8 de maio de 2016 at 4:14 PM

    Com certeza, Cla. O fim é um recomeço, e o recomeço é um aglomerado de novas escolhas gerando renúncias, gerando autoconhecimento que depende de abdicações, de prioridades, de valores firmes que causem certos limites pelo que mais valer a pena, pelo que for escolhido. Temos fins o tempo inteiro, a cada nova decisão. E se não tivermos, nada teremos. Adorei a sua reflexão perante a temática e sensações.

    http://WWW.SEMQUASES.COM

    View Comment
  • Responder Camila Faria 9 de maio de 2016 at 11:40 AM

    Gostei dessa possibilidade de sim… Afinal, o fim pode significar o início de tanta coisa, né?

    View Comment
  • Responder Leslie 10 de maio de 2016 at 8:15 AM

    Que amor esse texto!
    As vezes o fim pode ser o recomeço 🙂
    Primeira vez aqui no seu blog, achei ele lindo.
    Beijo,http://www.apenasleiteepimenta.com.br

    View Comment
  • Responder kamii 10 de maio de 2016 at 4:24 PM

    hahaha gente todo mundo parece ter achado tão fofo e esperançoso, só eu que entendi de forma melancólica?
    Que a gente espera que as pessoas não mudem enquanto estamos longes, que nos agarramos em como eram no passado, amamos quem elas eram no passado, mas que não funciona assim, as pessoas mudam tanto que nem são a mesmas mais. Um desejo nunca atendido.
    Eu li errado assim?

    View Comment
  • Responder Isadora Mariano 10 de maio de 2016 at 7:16 PM

    Ah, que maravilhoso! É sempre assim né, uma vontade de que a pessoa continue a mesma, ou que pelo menos mude junto com você. Só que a vida nem sempre funciona assim e sobram apenas as memórias de uma pessoa que não vai voltar (só passou a ser outro estranho perambulando pela Terra).

    View Comment
  • Responder Barbara Zotti 11 de maio de 2016 at 9:02 PM

    Adorei o texto!!! Nos faz refletir, que mesmo depois do fim a pessoa não mude. Parece que a partir daquele momento que ela mudou, realmente foi quando nos deixou se ser parte daquilo.

    Vim ontem conhecer o blog!!! E adorei!!! Adorei a temática do grupo e acredito nela!!!

    Parabéns!!!!

    View Comment
  • Responder Samira 11 de maio de 2016 at 9:21 PM

    Eu adoro esses textos seus – porque você sabe eu também escrevo ? – está muito bem escrito e muito profundo! E o eu penso é exatamente o que você disse no começo, que o fim não é um ponto final, é antes uma vírgula e até mesmo um recomeço! O fim só se concretiza de verdade quando nenhum tem coragem de tentar novamente. Enfim, amei seu blog e adoro tudo que você escreve, lembra daquele post no face sobre não desistir de sonhos? Eu compartilhei e mais um monte de amigas minhas também ?
    dezoitoemponto.com

    View Comment
  • Responder Eloa 11 de maio de 2016 at 11:21 PM

    Ual, bem profundo e a imagem acima foi… sem palavras…. adoreiiiii
    Depois do fim e dificil voltar a ser eu mesma, muitas vezes acabamos perdendo o rumo e acho que uma forma de superarmos seria mudar algo. Alguns viajam outros mudam a cor do cabelo. Eu sempre fiz isso. Mas se vc for parar para pensar e pura ilusão. E o eu no seu texto descreve bem isso. Amei. Super beijo e sucesso

    View Comment
  • Responder Bianca 12 de maio de 2016 at 11:22 AM

    Que texto lindo 🙂 Achei bem legal esse pensamento de não mudar, mas às vezes mudanças vem para o bem, mesmo quando não parecem…
    Beijos!

    View Comment
  • Responder Clayci 12 de maio de 2016 at 11:30 AM

    Que reflexivo.
    Não acredito no “fim”, e adorei o seu texto <3

    View Comment
  • Responder Gaby 12 de maio de 2016 at 3:37 PM

    Olá Clara, tudo bem?
    Adoro seus textos, o modo como você escreve é simplesmente incrível. ♥ Acho que deveria escrever um livro, sabia? Aposto que ia vender milhares de exemplares, rsrs.
    Sempre acredito que o fim de algo seja relacionamento, amizade e até mesmo de um emprego pode ser sinal de um recomeço que poderá de fato nos fazer feliz. Eu cansei de me decepcionar e mudar para ter pessoas ao meu redor. Hoje em dia, valorizo quem gosta das minhas qualidades e aceita meus defeitos. Afinal, nós seres humanos, não somos perfeitos.
    Beijos :*

    View Comment
  • Responder Nanda Doria 12 de maio de 2016 at 3:45 PM

    Que linda ♥
    Amei sua escrita e a intensidade do texto. Amo quem me inspira com palavras… faz tanto tempo que não escrevo algo tão carregado de sentimentos, deu até saudades.
    Parabéns!

    http://www.vodkaescarpin.com.br

    View Comment
  • Responder Links do mês de abril: mulheres e Temer, medo na infância, filmes e babys! l Entre Anas 14 de maio de 2016 at 7:29 PM

    […] Depois do fim: fico impressionada como a Clara consegue escrever exatamente o que eu estou sentindo ou pensando. […]

    View Comment
  • Responder Laura Nolasco 18 de maio de 2016 at 1:19 AM

    Clarinha, seus textos sempre me encantam, e esse não foi diferente… Adoro sua forma doce e leve de escrever. Esse texto é lindo, e sempre penso no fim como um recomeço… Deve ser mal de gente que quer a clichê tatuagem do infinito.
    Beijos!

    View Comment
  • Responder Erika 20 de maio de 2016 at 2:49 PM

    Oi Clara, tudo bem? Escrever sobre sentimentos é algo que simplesmente deve vir do fundo da alma. Para muitas pessoas (acredito que eu esteja incluída) o fim, é realmente o término de algo. Sem chances de uma continuação. Ainda mais quando falamos sobre relacionamentos, ou situações específicas. Poderíamos congelar um momento e deixá-lo eterno. Sem nos preocupar nem com o ontem ou com o amanhã. Acredito que nunca tinha lido um texto seu, mas confesso que fiquei encantada com suas palavras e seu jeito de escrever. Beijos, Érika

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 30 de maio de 2016 at 10:34 AM

      Que bom que cê gostou, Érika <3
      Espero que cê volte!
      E gosto muito dessa sua visão de congelar um momento. Seria bom mesmo.

      View Comment

    Responda