homenagem a quem ama cinema blog declara
Sentir

Uma declaração de amor ao cinema

Carta aberta para quem ama cinema

Eu me lembro do primeiro filme que vi no cinema. Mulan, Cinemark do Shopping Jardins, lá em Aracaju-SE, eu tinha entre quatro e cinco anos de idade.

Muitas das sensações que temos quando somos crianças mudam, enfraquecem ou simplesmente desaparecem quando crescemos… Mas a mistura de batimentos acelerados, borboletas na barriga e coração preenchido que senti nesse dia nunca mudou.

Um bom filme continua a fazer o meu coração disparar. Ainda desperta todos os meus sentidos como uma rajada de vento congelante. Também continua a me fazer sentir completa – e toda vez é como a primeira. Entrar numa sala de cinema sempre vai ser como pisar em um mundo de possibilidades onde, no melhor dos cenários, viajarei por universos paralelos e realidades distantes e, no pior deles, terei uma experiência extra-sensorial diferente.

Quem ama o cinema, em geral, é apaixonado também pela literatura. E é fácil entender o porquê: as duas artes escancaram as portas das vidas que jamais viveríamos se não fosse por elas. As duas nos apresentam poderes impossíveis, pessoas infinitamente melhores do que as de carne e osso e abrem caminhos para amores platônicos com os quais amores reais simplesmente não podem competir. Não seria justo – e não é: o “e se” sempre será melhor do que o que é de fato.

Só quem genuinamente ama cinema já sentiu a completa gratidão em estar vivo depois de um filme. O amor e a alegria por ter podido viver até aquele momento e por ter tido a chance de presenciar aquela obra-prima.

Só quem é perdidamente apaixonado por cinema sabe o que é, dias depois de um filme triste, lembrar a dor da personagem e sentir um aperto no peito.

Só quem é cinéfilo sabe o que é reservar a cota de cinema do mês, porque, se depender dele, essa é prioridade e não pode faltar. E se, tristeza da vida, faltar de qualquer maneira, que estejam reservadas noites e tardes de antemão para explorar a Netflix, o Stremio e o PirateBay, como não?

Só quem ama cinema de paixão sabe como é possível uma amizade sincera começar a surgir no instante em que duas pessoas descobrem que amam os mesmos filmes, os mesmos diretores e dão valor às mesmas coisas na hora de decidir se amaram um roteiro ou não.

Alguns filmes fazem parte de quem somos. O cinema, de maneira consciente ou não, ajuda a formar a nossa personalidade, os nossos sonhos, os nossos gostos, até o nosso caráter e o que esperamos da vida e das pessoas ao nosso redor. Os melhores conselhos que eu já ouvi na vida não vieram de conhecidos meus, mas de personagens.

Foi num filme infantil que descobri que, às vezes, são necessários apenas 20 segundos de muita, muita coragem para que coisas incríveis aconteçam. Com a melhor saga de todos os tempos, aprendi que são as nossas escolhas, muito mais do que nossas qualidades, que revelam quem somos. Com Rhett Butler, aprendi a, francamente, não ligar a mínima. Com um chapeleiro incrível, entendi que tudo bem, as melhores pessoas são loucas mesmo. Com uma charmosa e arisca Holly, aprendi que, não importa para onde eu corra, sempre encontrarei a mim mesma. Com o mago mais sábio do mundo, descobri que podemos, sim, reencontrar as coisas que perdemos, mas nunca as que abandonamos. E, assim, o cinema foi moldando quem sou. Vai moldando quem somos.

Agora, deixo aqui duas perguntas:

Qual o último filme que fez com que você se sentisse feliz por estar vivo?

Qual o último filme que te ensinou algo para a vida inteira?


Psiu, me acompanhe nas redes sociais, sim?

Instagram, Facebook, Pinterest.
antix barrado papoulas blog declara vitória

 

Previous Post Next Post

❤ Você também vai gostar ❤

11 Comentários

  • Responder Isadora Mariano 14 de agosto de 2016 at 1:55 AM

    O último filme que me ensinou algo para a vida inteira foi Histórias Mínimas (2001). Ah, como eu amo cinema <3

    View Comment
  • Responder Francielli 14 de agosto de 2016 at 10:50 PM

    Sou apaixonada por filmes, um filme que me ensinou algo pra toda vida foi Sociedade dos poetas mortos, se ainda não viu indico que veja por que é incrivel, e o filme que me deixou feliz foi tempo de despertar <3
    Tu tem conta no filmow pra eu te adicionar?

    View Comment
  • Responder Debora Dahl 15 de agosto de 2016 at 12:28 AM

    Adorei o post.. eu amo filmes demais. Prenda-me se for capaz e um dos meu favoritos de todos os tempos. O ultimo filme muito bom que eu vi foi Joy com a Jennifer Lawrence. bjs

    View Comment
  • Responder Giuliana Silvestri 15 de agosto de 2016 at 2:38 PM

    Ameeei seu texto! Eu também sou muito apaixonada por cinema e sempre tenho que reservar um dinheiro para ir ao cinema! Às vezes, vou mais por estar indo ao cinema, do que pelo filme em si hahaha Com certeza, os filmes que mais me marcaram foram Harry Potter (não posso negar hahaha) e me ensinaram muitas coisas pra vida toda <3

    Beijos!

    View Comment
  • Responder Rebeca Pontes 15 de agosto de 2016 at 7:43 PM

    Não tenho um filme que realmente tenha marcado a minha vida, sempre tento pegar a lição de vida de cada um deles.

    View Comment
  • Responder Diovana Cougo de Vargas 15 de agosto de 2016 at 7:50 PM

    Como não amar filmes né? Sou totalmente apaixonada, acho incrível a forma como muitos filmes me inspiraram, me ensinaram e me emocionaram. Ultimamente, eu vi “Gênio indomável” e como eu amei, me tocou, chorei litros – literalmente – e me fez pensar muito sobre várias coisas. Poderia citar uma lista enorme de filmes que me fizeram e ensinaram coisas excepcionais, como “Sociedade dos poetas mortos”, mas ai esse comentário viraria um textão djiadjsoajd. Enfim, sou amante do cinema, adoro conferir as novidades que eu tanto quero ver, amo ir ao cinema e até mesmo ver filmes em casa <3 É um amor que vou levar pra vida toda. Linda declaração de amor ao cinema, me identifiquei muito.

    Beijos,
    pinguimtagarela.blogspot.com.br

    View Comment
  • Responder Bianca Lima 23 de agosto de 2016 at 10:27 AM

    Que texto maravilhoso Clara! Eu também sou cinéfila e essa paixão vai se transformar em profissão, se Deus quiser. Começo hoje meu primeiro período em cinema na faculdade e to muito ansiosa. Minha parte preferida do seu texto foi “Só quem genuinamente ama cinema já sentiu a completa gratidão em estar vivo depois de um filme. O amor e a alegria por ter podido viver até aquele momento e por ter tido a chance de presenciar aquela obra-prima.” É exatamente o que eu sinto. Eu tenho depressão e ansiedade, isso muitas vezes me dá vontade de sumir do mundo, mas quando eu assisto um filme incrível eu penso: é pra isso que eu continuo viva, a vida ainda vale a pena!
    Não sei se ja teve a curiosidade de assistir um filme indiano maravilhoso chamado Meu nome é Khan, ele está disponível no Netflix. Se puder, assista. Beijos da sua fã. <3

    http://bonecasretro.com.br/

    View Comment
  • Responder Luiza M 31 de agosto de 2016 at 2:54 PM

    Eu também amo assistir filmes, aprendo muita coisa e cada um passa uma mensagem diferente que levamos pra vida. Amei seu jeito de escrever, beijoos!

    View Comment
  • Responder 5 dicas para mulheres que querem viajar sozinhas - Blog DeClara 11 de setembro de 2016 at 7:10 PM

    […] superar obstáculos constantemente e fazer algo sozinha muitas vezes pode ser um deles. Seja ir ao cinema, sair para almoçar ou simplesmente andar na rua. (Leia: Não tenho medo de morar sozinha!) Tudo […]

    View Comment
  • Responder 15 sensações favoritas | Primeira TAG - Blog DeClara 25 de fevereiro de 2017 at 9:22 PM

    […] mas esse tópico vai além disso. Tô falando daquela sensação que vem quando, no final do filme, me sinto tão bem que agradeço por estar viva e ter podido ver aquele filme. Cês já sentiram isso ou sou só eu? Já senti o mesmo com livros, mas no cinema é diferente […]

    View Comment
  • Responda