Sem categoria

Extremamente apaixonada pelo seu bog… Meu primeiro namoro eu tinha 15 …

Comment on Como superar um término de namoro mais rápido by Mari Bitencourt.

Extremamente apaixonada pelo seu bog…

Meu primeiro namoro eu tinha 15 anos, ficamos por 3 anos, e pensa na dificuldade da minha separação… foi osso, muito dolorido, amava demais…
Fiz muitas coisas errada pra tentar voltar, uma delas era ficar saindo sempre nos lugares que ele ia, pra encontra-lo e me “mostrar”, queria que ele pensasse, olha o que perdi…
No fim isso me causava mais dores…
Depois que fiquei sabendo que ele já estava namorando, me lembro até hoje, olhei no espelho, com aquela dor, e pensei, não posso mais ficar assim.. ótimo resolvi esquecer, mas claro da maneira errada, aceitei um garoto em namoro sem nem gostar muito dele, mas no fim tudo deu certo, conheci melhor esse garoto que hoje se tornou meu marido, que amo e temos uma filha linda juntos, estamos há 8 anos juntos 4 anos casados, e se eu esqueci meu Ex, não o amo mais, esquecer nunca, porque foi meu primeiro namorado, tenho um carinho imenso, pois não passamos somente maus momentos, fui muito feliz…
Mas como eu disse amo meu marido, que conheci e comecei a namorar de uma forma errada que no fim deu certo.
parabéns pelo post…

Recent Comments by Mari Bitencourt

Projeto DeClara | 40 coisas em 100 dias
Adorei o projeto Clara, preciso urgentemente criar uma lista para mim também, nos motiva.
O que você falou é verdade, listas com datas muito distantes também acredito que não dariam certo para mim, pelos mesmos motivos que o seu.
Bjs


O que ver no Netflix: filmes e séries para todos os gostos
Estou morrendo de vontade em assistir, Amy, amo essa mulher… Adoro as músicas, a hiato, tudo…
Nenhum desses assisti ainda, mas logo assistirei…


Você não é o seu trabalho
Eu no momento sou dona de casa, me intitulam assim. Para alguns ser dona de casa é não fazer nada.
Trabalho desde os 16, faço de tudo, trabalhei em mercado, loja, fábrica, clinica, mas hj para alguns “estou” dona de casa por não querer mais trabalhar.
Parece que somos nosso trabalho, por isso para algumas pessoas hoje não sou NADA.
Esquecem que sou mãe, que não trabalho por causa da minha filha, esquecem que sou legal (eu acho).
Enfim, me identifiquei muito com seu texto,parabéns.


Previous Post