Inspirar, Sentir

Como superar um término de namoro mais rápido

☀️ Como superar um término de namoro: aprendizados e dicas ☀️

Antes que façam suposições: eu namoro. Mas, obviamente, já fui solteira. E já namorei e desnamorei antes, o que me faz ser apta a falar sobre término de namoro, sim, inclusive quem me conhece sabe que eu lido muito bem com essas coisas. Como uma pessoa que não sofre muito com mudanças, sou a Conselheira Oficial De Término™ para as amigas. E, como todos os textos que escrevi com os conselhos que dou às minhas amigas bombaram e ando recebendo e-mails me pedindo ajuda para lidar com término de namoro, resolvi passar esses conselhos pras leitoras do Declara também. E pras amigas das leitoras do Declara. E pras amigas das amigas das leitoras do Declara, e assim por diante. Então, compartilhem! ☀️

A primeira coisa a entender sobre um término de namoro é que ele nunca vai ser bom, ele nunca vai ser tranquilo, a não ser que os dois lados estejam no mesmo momento emocional, ou seja, não sintam mais amor romântico um pelo outro, queiram ser apenas amigos ou simplesmente enjoaram e não querem nem mais conviver com a outra pessoa. E isso é muito, muito raro. O mais comum é que o namoro termine em brigas (o que aumenta as chances de uma volta, mas que geralmente é mais adiar o fim do que resolver) ou porque um não sente mais pelo outro um amor que compense um namoro. A não ser que o seu relacionamento tenha sido abusivo (leia sobre isso aqui) e seja mais um processo de libertação do que qualquer outra coisa.

A segunda coisa a saber sobre um término de namoro é que não importa o quanto você está sofrendo agora: vai passar. Eu digo isso com toda a certeza do mundo, pode confiar: vai passar, simplesmente vai. Primeiro, vai sumir a paixão, aquela vontade de estar junto, aquela saudade, aquele tesão, depois o amor (romântico) e, por último, dependendo do quão boa pessoa era o seu ex ou a sua ex, vai ficar só o carinho ou a sensação de “nossa, que babaca”.

A terceira coisa importante sobre um término de namoro é que carência não é saudade, amizade não é amor romântico e medo de ficar sozinha não é amor. Se a sua saudade é de um namoro, não é o seu ex que você deve procurar. Se você pensa “ah, mas eu gostava de conversar com alguém e de ter uma companhia sempre”, você está precisando é fazer novos ou resgatar os antigos amigos. Se você pensa que irá ficar sozinha a partir de agora, que ninguém mais vai te querer, que virão dark long times de solteirice, você precisa repensar a sua relação com você mesma e não a decisão de terminar. Estar sozinha não é o fim do mundo, nunca vai ser o fim do mundo e é melhor do que muitos, muitos, muitos namoros mesmo por aí.

A quarta coisa é uma que eu falo sempre e talvez você nem acredite nela agora, mas prometo que é uma certeza: você vai se apaixonar de novo. E nem sempre vai ser bom, mas muitas vezes será incrível. E você irá olhar pra trás e pensar: “e eu achando que aquele era o máximo de amor que eu podia sentir…” Não era. Não é. Virão outras paixões, outros amores, outros máximos de sentimento.

A quinta coisa é que não é porque terminou que o namoro foi um fracasso. Tenho vontade de GRITAR com gente que fala que o namoro não deu certo depois de terminar. Deu certo, até que terminou, ué. Isso, mais uma vez, excluindo os relacionamentos abusivos, porque esses nunca deram certo, eles só te afundaram num poço do qual você demorou a sair – e eu sinto muito, muito mesmo. Para sempre até que acabe: é o meu lema. Não se culpe pelo fim de um namoro que tinha tudo pra acabar em casamento, simplesmente porque, se terminou como um namoro, foi porque não era pra virar um casamento. Era um namoro e cumpriu a sua função, abriu o seu coração a coisas novas, te ensinou outras várias coisas e te fez uma pessoa melhor, pode ter certeza disso.

A sexta coisa é que você pode procurar os seus amigos. Veja bem, eu provavelmente nem conheço os seus amigos, mas sei que eles vão estar lá para você porque são seus amigos. Não tenha vergonha. Não ache que vai soar como folgada, chata ou carente se pedir a uma amiga pra te fazer companhia ou se ligar para outra chorando. Tudo bem chorar. Tudo bem choramingar. Tudo bem falar mal do ex. Tudo bem fazer todas essas coisas, porque suas amigas te amam e estarão de coração aberto para te ouvir, para xingar junto, te levar pra balada e também para tomar sorvete assistindo dramas românticos no sábado à noite com você. O que você precisar para te fazer melhor: tudo bem.

A sétima coisa é: permita-se. Por favor, por favor, por favor, se permita sentir. Se permita chorar copiosamente se arrastando pela parede até o chão como as mocinhas das novelas; se permita odiar o seu ex, mesmo que ele não seja uma pessoa ruim (você não precisa ser justa nessas horas); se permita ouvir músicas tristes de dar dó e ver filmes onde todos os casais terminam felizes só pra pensar em tudo o que você acha que perdeu. Isso vai tirar um peso enorme das suas costas, eu prometo.

Aproveitando essa sétima coisa, vou começar com dicas mais práticas de como superar um término de namoro mais rápido. Talvez todas sejam perfeitas pra você, talvez só algumas, sugiro ir testando e descobrir qual a ajuda perfeita para o seu caso.

Dicas práticas para superar um término de namoro mais rápido:

  1. Estabeleça um prazo pra fase mais pesada de sofrimento e masoquismo. Sugiro transformar os anos do seu namoro em meses para o prazo máximo para se deixar sofrer. Se o namoro teve um ano, um mês. Se ele teve dois anos, dois meses. E assim por diante, até os três anos. Três meses de sofrimento liberado estão de bom tamanho para a maioria dos namoros. Que fique claro: esses três meses não são o tempo máximo para sentir falta do ex ou ser apaixonada pelo ex e, sim, para estar no lixo total. Sem sair de casa, chorando pelos cantos, vendo filme dramático, alimentando o seu luto mesmo. Depois dessa fase de fundo do poço, é hora de bater cabelo e ir procurar as amigas, ou um hobby, ou viajar, enfim.
  2. APAGUE AS MENSAGENS. Pelamor, apague todas as mensagens de vocês. Sim, 100% delas. Não guarde as boas e nem as ruins, apenas apague tudo após o término de namoro. Isso vai te impedir de ficar lendo e relendo cada frase, pensando em como poderia ter falado isso ou feito aquilo, ou como ele era fofo, ou como você foi boba e não percebeu qual era a dele antes. Princesa, não faça isso com você mesma: você não merece.
  3. Estabeleça prazos quando sentir vontade de falar com ele. Esse item funciona demais e eu já usei bastante. Quando sentir aquela vibe de ligar pro ex ou de mandar uma mensagem ou mesmo de responder uma mensagem dele, entre na agenda do celular e marque essa resposta pra dali a um mês. Isso mesmo. E sabe por quê? Porque daqui a um mês a vontade vai ter simplesmente passado. Aguente firme.
  4. Escreva respostas, cartas, reclamações e declarações de amor nas notas do seu celular, ou num diário, ou no Word. Primeiro porque escrever é muito bom para entender o que você está sentindo, segundo porque você extravasa sem precisar falar com a pessoa e terceiro porque daqui a um tempo você lerá e achará cafona ou terá um bom conto. Outra dica que eu sigo sempre, para muitos casos diferentes, e os resultados até já viraram ou vão virar posts por aqui. Satisfação garantida.
  5. Arranje um passatempo. Essa é bem básica, mas vou acrescentar falando: arranje um passatempo útil e que te faça uma pessoa melhor depois. Isso porque, quando você sair dessa, vai sair com a sensação de que levou algo de bom disso – e terá levado mesmo. Então, estude, entre em algum curso, faça uma rotina de visitas a museus ou idas ao teatro, aprenda a cozinhar, costurar, falar espanhol, enfim. Aprenda coisas novas.
  6. Cerque-se de pessoas que te amam. A sexta à noite desceu difícil na sua garganta? Pegue o celular e peça ajuda a alguma amiga. Não está conseguindo ficar em casa sozinha? Organize uma festa de pijama ou uma noite de vinho e queijos. Queria ir ao cinema, mas acha que seria triste? Chame o seu irmão, primo, pai. Solicite o colinho da sua mãe. Vá tomar sorvete com a sua melhor amiga. Enfim, cerque-se de pessoas que te lembram o quanto você é querida e o quanto você não está sozinha. Esse é o melhor sentido praquela frase “solteira sim, sozinha nunca” e é uma grande verdade.
  7. Não substitua um boy por outro, ou uma menina por outra. Isso geralmente é uma fuga e dificilmente termina bem, porque você está iniciando um namoro pelos motivos errados. Um namoro deve ser algo bom, para te acrescentar, e não algo para tapar buraco ou curar sua carência. Ninguém merece ser bengala emocional de outra pessoa.
  8. Entenda que as pessoas têm as próprias vidas. É sério. Por mais difícil que seja acreditar nisso, o mundo não está conspirando para comentar sobre o seu término de namoro, as pessoas não estão em casa pensando no quanto você é fracassada e ninguém (a não ser quem quer te pegar ou te ama e está preocupado com você) está pensando muito em como você está ou não solteira. Essa, inclusive, foi um dos meus 20 grandes aprendizados sobre os quais falei aqui.
  9. Acredite que vai ficar tudo bem! E, se não conseguir acreditar ainda, desabafe a sua história aqui embaixo ou pelo e-mail declarablog@gmail.com, sim? Desabafar sempre ajuda e eu sou toda ouvidos (ou seria “olhos?”).

Para mais posts sobre comportamento, conselhos e relacionamento, clique aqui. 


Psiu, me acompanhe nas redes sociais, sim?
Instagram, Facebook, Pinterest.

antix barrado papoulas blog declara

 

Previous Post Next Post

❤ Você também vai gostar ❤

36 Comentários

  • Responder Entre Anas 25 de março de 2016 at 11:27 AM

    Como eu gostaria de ter lido isso em 2013! E como eu espero que muitas e muitas meninas vejam esse post ♥
    Essa terceira foi algo que eu demorei MUITO para colocar na cabeça. E até hoje tenho dificuldades. Meus amigos sempre falam que eu preciso de um psicólogo hahaha Porque eu me prendi a um cara de um jeito inexplicável. Eu sei que não amo mais ele, que a saudade é algo normal, mas às vezes eu sinto que preciso dele na minha vida de qualquer jeito, seja como for, porque ele me ajudou a sair da pior fase da minha vida.
    E essa dica 3 é algo que todo mundo deveria fazer. Eu sou super impulsiva e aí quando eu sentia falta de falar com esse cara, eu mandava mensagem na hora, tentava ligar e aí imagina a bosta né. Ou ele me ignorava, ou ele conversava comigo e eu achava que íamos voltar a ser felizes e toda aquela ilusão de sempre. Até que ele sumia outra vez.
    Acho que em todo término a gente precisa do mês no sofrimento, porque, no começo, é tão difícil entender que passa, que você merece mais e que vai se apaixonar outra vez… Você sempre acha que é o fim do mundo. Gostaria de ter lido mais coisas assim para não ter precisado ficar quase 1 ano me lamentando por um cara que, hoje, eu sei que era abusivo. E que eu preciso deixar de vez, 5 anos depois hahaha
    Parabéns pelo post ♥ ♥ Tenho certeza que vai ajudar muuuitas pessoas! E como eu disse no Daydream, espero que ajude a minha amiga que está na mesma! <3

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 28 de março de 2016 at 11:20 PM

      Lu, princesa, eu que queria ter podido te ajudar em 2013! E espero demais que ajude a sua amiga hoje, porque se tem uma coisa que faz bem é lembrar que vai ficar tudo bem e que não estamos sozinhas. <3

      View Comment
  • Responder Lory Caldas 25 de março de 2016 at 12:56 PM

    Ai que delícia de texto. Comentei no FB e comento aqui de novo porque você merece. Término de namoro é muito tenso mesmo. Mesmo só tendo namorado uma vez. Mesmo que eu ainda esteja namorando essa pessoa, eu sei como é difícil tomar certas decisões e sei como os pensamentos nos enganam. O medo de não achar mais ninguém, de não ser amada de novo, de ficar sozinha. Tudo passa pela nossa cabeça. Hoje acho que tá tudo bem, mas já “tentei” por um fim muitas vezes e falhei em todas. No fim das contas, a gente sabe a hora certa de continuar e a hora certa de terminar. E uma coisa é certa, nunca, NUNCA foi em vão. Mesmo que termine depois de 10 anos, ou depois de 2 semanas. Nada nessa vida acontece por acaso. Sempre aprendemos algo. Sempre saímos melhor do que entramos. Estamos em constante mudança e essa verdade é a única coisa que não muda. ♥

    Excelente texto. Virei sua fã hahaha
    Beijo, beijo ♥ Volto mais vezes por aqui!

    http://www.drawnwings.blogspot.com

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 28 de março de 2016 at 11:18 PM

      Princesa, que as suas decisões sejam o melhor pra você, sempre.
      Muito obrigada pelos elogios e volte sempre siiiim <3
      Cê é uma linda!

      View Comment
  • Responder Ana Murari 25 de março de 2016 at 6:32 PM

    Ameeeeeeeeei as dicas. É muito difícil… A gente acha que vai morrer, nunca vai superar, etc… Mas por incrível que pareça, aquela frase de vó “na vida tudo passa, até uva passa” é super verdade… E o tempo também cura tudo!
    Términos são sempre complicados 🙁
    Beijos
    http://www.somosvisiveiseinfinitos.com.br

    View Comment
  • Responder Luana Souza 25 de março de 2016 at 8:32 PM

    que dicas mais legais! eu adoro ler textos assim, apesar de nunca ter passado por algo parecido; acho que é porque as minhas amigas vivem me pedindo conselho, como se eu já tivesse namorado muito ou fosse formada em psicologia :b em fim, adorei *-*
    beijos :*
    http://memorialices.blogspot.com.br/

    View Comment
  • Responder Jessica 26 de março de 2016 at 6:27 PM

    Gostaria de ter lido esse post anos atrás. Todo fim de relacionamento é difícil. Eu bem sei. Teve um fim que custou muito a terminar. Mas superei.

    View Comment
  • Responder Valéria de França 27 de março de 2016 at 2:53 PM

    Oie Clara!!! Já estou indo pro segundo mês desde o término, mas estipulei a duração do sofrimento em 1 mês e me joguei de cabeça na criação do meu blog (um projeto antigo). Isso me ajudou bastante e eu consegui organizar minhas ideias e sair do costume de estar com ele, a rotina, toda aquela coisa que a gente acaba por sentir falta. Criar novos hábitos é algo muito importante… Parabéns pelo post. Beijos :*

    View Comment
  • Responder Bárbara Almeida 28 de março de 2016 at 11:56 AM

    Um término de namoro nunca é fácil. Cada um tem seu jeito, mas as dicas sem dúvida são ótimas. Vai depender muito de como terminou o namoro, eu fiquei tipo MUITO MAL, emagreci 2kg, mas foi por uma semana. Até que me bateu uma luz e eu vi que era uma BOBAGEM. Escutei cada merda… sério. Foi a melhor coisa que poderia ter acontecido.

    Beijos, Love is Colorful

    View Comment
  • Responder Gaby 28 de março de 2016 at 7:31 PM

    Olá Clara, tudo bem?
    Que texto incrível! Adorei o modo como você escreve, pois é uma forma bastante objetiva e de fácil compreensão. Eu estou no meu primeiro relacionamento sério e, apesar de muitas coisas terem acontecido até hoje, nós não terminamos. Tanto ele quanto eu temos um vínculo afetivo muito forte e uma capacidade imensa de se perdoar e entender um ao outro. Estamos bastante unidos e batalhando para tornar reais os sonhos que temos em comum. Espero que um dia tudo dê certo e no que depender de nós, jamais iremos desistir. 🙂
    Sei que tudo o que foi escrito nesse post irá ajudar muitas meninas – e meninos também – a superarem o fim do namoro. Quando não dá certo desde o começo, nunca é bom insistir. O melhor é deixar rolar porque uma hora a pessoa certa aparece no caminho, só basta ter calma e paciência.
    Seu Blog é incrível, pode ter certeza de que continuarei a acompanhar o seu trabalho.
    Boa semana!
    Beijos :*

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 28 de março de 2016 at 11:10 PM

      Ô Gaby, torço por vocês também e tenho esse mesmo pensamento sobre o meu namoro! Não desistir e nos conectar cada vez mais. <3
      Muito obrigada, cê é uma linda! Beijinhos de luz!

      View Comment
  • Responder Links do mês: dicas, vida, séries e reflexões! l Entre Anas 30 de março de 2016 at 11:18 AM

    […] ➳ Como superar um término de namoro mais rápido: quem me dera ter lido isso em 2013. De longe, um dos melhores posts sobre o assunto! […]

    View Comment
  • Responder Thaís 30 de março de 2016 at 10:16 PM

    Oi Clara,

    Eu já usei várias dicas das quais você mencionou. Não sei o que acontece comigo também, mas eu sou bem tranquila em relação a términos de relacionamentos. Geralmente eu estabeleço um prazo para ficar na fossa (isso me lembra muito uma cena de Gilmore Girls) e choro, esperneio, vejo filme bobo e me acabo em comer por determinado tempo. Depois disso é bola para frente! Acredito que essa é uma das dicas mais importantes, porque parece que realmente lava a alma, sabe?
    As demais são maravilhosas, mas essa é minha preferida. Ah, eu não achei linkado o post sobre relacionamentos abusivos, depois procurarei aqui com mais calma. Vou mandar seu texto para todas as amigas que estiverem numa situação parecida. Ele é bem detalhado e com dicas ótimas, ajuda mesmo! Gosto muito de quem usa o espaço público para ajudar. <3

    Parabéns pelo post!
    Beijos.
    http://www.janeladesorrisos.com

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 31 de março de 2016 at 12:16 AM

      Eita, verdade, esqueci de linkar! Mas agora já linkei no texto e é esse daqui: http://blogdeclara.com/o-conto-do-amor-maldoso/
      E eu sou assim também, Tha. Me jogo na fossa só porque, depois dela, é muito, muito mais fácil simplesmente sacudir a poeirinha e voltar a viver a vida.
      E as pessoas não entendem muito bem isso de se deixar ficar mal pra depois poder ficar 100% bem.
      Adorei seu comentário e mande mesmooo, quem sabe ajuda? <3

      Beijinhos de luz!

      View Comment
      • Responder Thaís 1 de abril de 2016 at 1:03 AM

        Oi Clara, obrigada por mandar o link. Vou ler com calma, gosto de leituras sobre esse tema, porque relacionamentos abusivos vão muito além de proibir batom vermelho e sair com amigas… Mas enfim. Sim! hahahaha Mil vezes melhor de superar fazendo a dica de chorar tudo que tem para chorar num prazo e depois sacudir a poeira e viver a vida.
        Beijos <3

        View Comment
  • Responder Bruna 1 de abril de 2016 at 9:33 PM

    Oii, gostei muito mesmo do texto! Passei por isso a seis meses, mas ainda tem sido muito dificil pra mim, pq eu to sozinha com os meus sentimentos sabe… Algumas das dicas eu ja coloquei em pratica, outrasnainda nao consegui. Mas o que me incomoda mesmo é saber como foi tao facil pra ele se desfaxer de nós, embora ele nunca tenha dito eu pensei que ele me amava. E ver como tudo isso foi uma mentira me machuca demais. Foi bom desabafar aqui hahaha

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 1 de abril de 2016 at 10:13 PM

      Ô Bruna, sabe uma dica extra que eu tenho? Excluir e bloquear a pessoa de tudo. Isso impede que você saiba como anda a vida dele, sabe? E ajuda a não ter esse tipo de pensamento de rancor… Não se importe com o que ele vai pensar ou não, faça isso porque vai te fazer bem. Que bom que cê gostou de texto e que bom que se sentiu bem em desabafar aqui <3 Volte sempre!

      View Comment
  • Responder Natieli Citadin 4 de abril de 2016 at 10:33 AM

    Toda vez que eu lembro do meu último ”relacionamento” da vontade de rir do quanto eu fui trouxa! KKKK mas graças a Deus se tem uma coisa que eu não guardo, são mágoas. Claro que nos primeiros dias eu fico chateada, mas depois é bola pra frente e se não deu certo é porque a vida tem outros planos pra mim e pra ele. Tudo nessa vida é passageiro e aprendizado. Beijos, Nat.

    View Comment
  • Responder Top Blogs da Semana - 06 a 12 de Abril - CBBlogers 13 de abril de 2016 at 10:01 AM

    […] POST: Como superar um término de namoro mais rápido […]

    View Comment
  • Responder Leandro Blanco 13 de abril de 2016 at 12:32 PM

    Não substitua um boy por outro…
    Eu sempre fui de fazer isso, mas agora to dando um tempo pra mim… Já errei tanto e fiz tudo ao contrario de tudo que escreveu. Já fazem 5 meses… Eu to superando aos poucos e meu blog tem sido meu melhor passatempo!
    O que eu penso que faz eu não correr atrás é que se fosse pra estarmos juntos, não haveria o rompimento. Ninguém merece sofrer por amor, o segredo é substituir por outras coisas e não por outras paixões.
    E aproveitar e se apegar mais a família, pra sentir o amor verdadeiro!
    <3

    Adorei seu post parabens por estar no Blogs da Semana do CBBlogers ^^
    Bjo bjo! 😉

    View Comment
  • Responder "E seu namorado deixa?", a Revolução Francesa e relacionamentos normais - Blog DeClara 13 de maio de 2016 at 2:58 PM

    […] e aprender com elas, ao mesmo tempo. Juntas, não haverá homem no mundo capaz de nos podar. (Clique aqui para ler um texto bem didático sobre como superar um término de namoro mais rápido s…   E é esse todo o sentido do post. Além de dizer a quem quiser ler que não, o meu namorado não […]

    View Comment
  • Responder Mari Bitencourt 20 de maio de 2016 at 3:17 PM

    Extremamente apaixonada pelo seu bog…

    Meu primeiro namoro eu tinha 15 anos, ficamos por 3 anos, e pensa na dificuldade da minha separação… foi osso, muito dolorido, amava demais…
    Fiz muitas coisas errada pra tentar voltar, uma delas era ficar saindo sempre nos lugares que ele ia, pra encontra-lo e me “mostrar”, queria que ele pensasse, olha o que perdi…
    No fim isso me causava mais dores…
    Depois que fiquei sabendo que ele já estava namorando, me lembro até hoje, olhei no espelho, com aquela dor, e pensei, não posso mais ficar assim.. ótimo resolvi esquecer, mas claro da maneira errada, aceitei um garoto em namoro sem nem gostar muito dele, mas no fim tudo deu certo, conheci melhor esse garoto que hoje se tornou meu marido, que amo e temos uma filha linda juntos, estamos há 8 anos juntos 4 anos casados, e se eu esqueci meu Ex, não o amo mais, esquecer nunca, porque foi meu primeiro namorado, tenho um carinho imenso, pois não passamos somente maus momentos, fui muito feliz…
    Mas como eu disse amo meu marido, que conheci e comecei a namorar de uma forma errada que no fim deu certo.
    parabéns pelo post…

    View Comment
  • Responder Danielle Cristina 29 de agosto de 2016 at 3:30 PM

    Só espero que essa matéria me ajude 🙁 terminei meu namoro de 8 meses, pensei que eu realmente tinha encontrado aquela pessoa maravilhosa, que iria super fazer minha vida valer a pena, aquela que você faz planos e planos… mas tava enganada, a uma semana atrás estavamos em uma festa de criança e ele me chamou la fora pra conversar, falou na minha cara que o sentimento mudou ,que nao sentia mais nada por mim ( não tinha lugar melhor não?’ kkk) terminamos no domingo, na segunda ele pediu pra voltar , voltei, na quinta feira ele fez tudo de novo , fiquei sabendo que ele voltou comigo por dó , ou seja sofri em dobro, eu to na merda sabe, estudamos no mesmo colegio, ou seja, vejo ele todos os dias, como aquilo dói, só espero que eu supere isso, ja perdi 3 kg, depressão pós termino kkkk , ore por mim por favor clara 🙁 , adoro seu blog ♥

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 30 de agosto de 2016 at 5:00 PM

      Dani, pense que terminou quando tinha que terminar e, nossa, você vai ver como isso vai passar. A época de colégio é maravilhosa, aproveite pra conhecer muitos meninos novos! (E pra fugir dos meninos da sua escola! Hahaha) Beijinhos e prometo que tudo vai melhorar <3

      View Comment
  • Responder 11 de novembro de 2016 at 10:38 AM

    Meu ex terminou comigo à duas semanas por whatsapp e não falou motivo, simplesmente “nao quero mais namorar” porque eu nao ia ir dormir na casa dele, como de costume. Nós vinhamos tendo algumas discussões por sermos meio diferentes, ele vinha com papo de que eu não era parceira dele e que eu não tinha vontade de transar… Namoramos um ano e dois meses, nosso namoro foi ótimo, me sentia uma adolescente boba e encantada. Na semana que ele terminou ele vinha com uns papos diferentes e tudo era motivo para terminar, até que no sábado eu acatei o término. ELE terminou por whats, e ele falou que ia sair e ia tirar a aliança e eu, bobinha, falei que faria o mesmo e não fiz, mas ele saiu e fez o que disse q faria. No outro dia ele apagou(ou bloqueou só pra ele ver) nossas fotos do face, mas ainda tinha o relacionamento sério ocultado, eu, no impulso coloquei meu status como solteira e aí ele me bloqueou. No mesmo dia eu tentei falar com ele (implorei) para ele vir na minha casa para conversarmos pois eu não entendia o porque, eu estava muito triste e ele falou q não podia e foi bem mal educado e nessa hora chorei na frente de uma fila gigante na sorveteria.
    Consegui pegar minhas coisas na casa dele, eu tinha muita coisa lá, mas eu tive q ir atrás e pedir.
    Eu procurei ele de novo na outra segunda-feira pra conversar e ele disse que tinha aula… Aí, ficamos de conversar na terça e ele deu duas desculpas no dia: a primeira que ele n podia no horário q marcamos pois ele ia na academia e a segunda é que depois da aula ele tinha um ‘compromisso’(no mínimo já ia sair com alguém). Porém, vi ele na faculdade nesse horário antes de terminar a aula e tive a impressão q ele tava esperando alguém.. Pelo q vi no whats ele chegou em casa tarde 🙁 então, marcamos pro outro dia, eu nao fui falar com ele e fui na hora e no lugar combinado e ele não apareceu.. no outro dia depois disso ele veio pedir se eu queria conversar e eu falei que: NÃO, e que o dia era ontem e ele disse que estava lá, mas NÃO ESTAVA! Fiz certo em dizer que não queria mais conversar com ele? (porque me dói, eu queria saber o motivo, ele simplesmente terminou e jogou toda nossa historia no lixo, eu gosto muito dele, estava muito apegada, estávamos sempre juntos)
    Eu sinto q ele não se importa, vive online no whats, criou tinder e adc varias garotas no facebook (vi isso por um face de uma amiga)
    Sábado eu vi ele num bar da minha cidade comprando cerveja com um pessoal e depois ele voltou só com uma guria e comprou mais e saíram..
    Conversei com a mãe dele e ela disse q ele n sabe o que quer da vida e q ele fazia isso com a outra ex dele…
    O que eu faço??

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 11 de novembro de 2016 at 3:21 PM

      Ju, se fosse eu, pediria explicações. Acho que isso te ajudará a superar, sabe? É muito mais difícil superar algo que terminou sem nenhuma justificativa. De qualquer forma, sua linda, VOCÊ MERECE MAIS. Pelamor de Deus! Isso é ridículo, terminar por whats, não dar justificativa, já criar o Tinder… Ele não merece seu apego. Um beijo e melhoras!

      View Comment
  • Responder kamii 28 de dezembro de 2016 at 12:34 AM

    Outro texto ótimo, sério Clarinha, você escreve bem demais! Me vi no texto em diversos momentos! Primeiro que morri de rir com o “vai ficar só o carinho ou a sensação de “nossa, que babaca””, ri muito mesmo! Depois que concordo plenamente, só porque o namoro acabou não significa que não deu certo, se foi bom enquanto durou, te ensinou coisas, já tá ótimo!
    E ai sobre as dicas, primeiro que ameeei a primeira, achei criativa! E a de não trocar um boy por outro, ai tenho culpa no cartório, cada relacionamento longo meu que terminou eu destrui um coração inocente nos meses seguintes :/ É o que eu chamo de “erro pós namoro” e prometo que não vai acontecer mais! hahaha

    View Comment
  • Responder Samira Oliveira 28 de dezembro de 2016 at 8:47 AM

    Sabe que lendo isso lembrei no término da Jout jout, principalmente quando você falou que não é porque acabou que o namoro foi um fracasso – ela também manifestou um sentimento assim, de que vai guardar tudo o que foi bom. Eu acho que só tive 1 término e foi uma coisa meio surpresa pq a gente não tava nem ficando direito e ele já veio com papinho de querer terminar (?) por causa da faculdade, e bom, eu já tinha esperado ele por 3 anos, em 1 mes ficamos juntos e depois terminamos – claro que fiquei arrasada e bem, escrevi muuuuitos poemas e textos pra ele (que ficaram mortos e enterrados no meu primeiro blog de bilhoes de anos atras) e agora ele vem todo dia falar comigo (aff) e uma vez eu ate contei sobre tudo do meu ponto de vista, e ele veio se desculpar e pedir perdão e pedir pra voltar (?) sendo que faz 3 anos que eu namoro kkkkkk lerdo ne? E eu achei as dicas muito boas, queria ter guardado as mensagens dele pra nao repsonder na cara – pq eu respondia meio com raiva ou meio vítima e isso era uma péssima coisa (eu era meio infantil) E bom, ficar com os amigos e familia sempre resolve tudo né? eu espero nao ter que por essas dicas em prática jamais kkkkkk mas é um post de utilidade publica isso sim <3

    View Comment
  • Responder Lubia 16 de janeiro de 2017 at 11:26 PM

    Adorei o texto mais o meu término está muito recente ainda doe muito…ainda naonseinoque vai ser da minha vida…ainda não sei se vou conseguir viver sem. Estávamos com tdo planejado pra casar e o ciúmes dele estragou tdo…mais eu o amo e ele me ama…so não consiconsigo acreditar q ele vai mudar…

    View Comment
  • Responder Janaina Oliveira 29 de maio de 2017 at 10:36 AM

    Arrumei um namorado de 46 anos que já foi casado umas 4 vezes, tem dois filhos adultos e mora sozinho – sem animais domésticos em casa além dele mesmo. É hétero declarado, tem a profissão dele com boa estabilidade, independente, cuida das próprias coisas, ama ler, escrever e tocar violão (arranha algumas músicas que eu gosto, é esforçado rs). Ele me ama, é leal e companheiro: aprendeu a dançar forró só para me acompanhar e até consegui me divertir com ele – engana bem, é animado e inventa uns passos doidos, mas termina funcionando. Ele surfa e malha numa academia regularmente, e tem um corpo até em forma para a idade dele, mas não é desses vaidosos cheios de manias. Fuma cigarro e gosta de uísque. Curte motos (já me levou para alguns passeios em praias sensacionais), rock, e adora viajar (fomos para vários lugares turísticos, Foz do Iguaçú, Alagoas, Campos do Jordão, Ilhabela… inclusive, fizemos um cruzeiro maravilhoso um tempo atrás, e ele nunca me deixa pagar coisa alguma, sempre acerta tudo e eu vou na faixa rsrs). O problema é que ele é ATEU e eu sempre fui evangélica. Recentemente, revi minhas crenças e me afastei da igreja, mas o jeito dele se referir à religião – e o modo como defende seus argumentos, sempre um pouco de fúria – me faz sentir oprimida. Quero ser ouvida e cuidada. O que faço? Termino com ele por telefone ou negocio para ele ir melhorando esse jeito ogro de ser?

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 13 de junho de 2017 at 5:10 PM

      Oi, Janaina. É difícil julgar um caso desses, porque é uma questão de prioridades. O quão importante é, para você, que ele seja religioso? Porque eu não acredito que isso possa mudar, sabe? É uma questão de você aceitar ou não. Ele parece cuidar de você, mas talvez o que você queira seja alguém que acredite em Deus. Acredito, sim, que seja algo que possa ser conversado – o jeito que ele fala -, mas não algo que possa ser mudado – ele inventar uma crença que nunca teve para te agradar. Daí vai do seu coração!

      View Comment
  • Responder Rodrigo 8 de agosto de 2017 at 1:47 PM

    Adorei o seu texto, estou a ler isto de Portugal e já se passaram 7 meses depois do nosso namoro terminar. Eu fui no mesmo jantar que a minha ex-namorada, depois de várias copos, toda a gente neste jantar estava bem bêbada. Um rapaz mesmo à minha frente se jogava na frente da minha ex-namorada e eu mantive a calma e clareza. No final, quando íamos todos para um certo bar, faltava reunir as pessoas e esse menino que a minha ex-namorada conheceu e ela faltavam, eu fui procurar (eles estavam bem pertinho, a dois carros de distância) encontrei eles se beijando, fui embora e não disse nada. Vi ela vindo em minha direção e perguntei o que ela tava fazendo, ela mentiu dizendo que tava so falando, eu falei o que vi, ela pediu mil desculpas, que nem rolou lingua, foi o primeiro rapaz que ela esteve, eu não fiquei triste nem chateado porém gosto dela. Então, eu aceitei essas desculpas todas e mais logo noutra festa ela foi embora com o mesmo rapaz e ninguém sabia dela. Eu fiquei puto nesse momento, fui para casa e xinguei ela por celular com todas as minhas forças, eu perdi aqui a razão e fiz ela perder a vontade de estar na festa e ir para casa, eu levantei da minha cama, para ela não ir para casa sozinha fui levá-la. Eu não gostei nessa atitude o sentido de desrespeito que ela teve comigo, deu-me vontade de chorar, esmurrar toda a gente, sei lá. Ela namorou comigo 3 anos, levou 7 meses e se esqueceu de tudo que a gente teve e eu fiquei sozinho. Nesse momento, eu perguntei a ela se rolava uma chance porém ela não quis, diz que fomos nos separando com a distância pois ela estuda fora. Enfim, estou super deprimido, não consigo dormir direito, e nem fome tenho. Tou com vontade de morrer, porém é claro uma expressão e não vou levar isso à frente.
    Clara, como proceder nessa situação, você acha que eu estive certo em ficar irritado ?

    View Comment
  • Responda