Como identificar um amigo para a vida inteira, hein?
Inspirar, Sentir

Como identificar um amigo para a vida inteira em 10 sinais

☀️ como identificar um amigo para a vida inteira: 10 bons sinais ☀️

Vou lançar logo a real: não sou especialista em tantas coisas, mas, se tem uma coisa sobre a qual eu sei é: amizade. Talvez por vir da menor capital do país, talvez por um milhão de outros motivos, tenho 22 anos e amizades de quase 20. Depois que escrevi esse texto aqui, que teve mais de 3.2k compartilhamentos, recebi comentários e e-mails me perguntando o seguinte: “tá, mas e como identificar um amigo que é para a vida inteira e separá-lo dos amigos que são para um momento da vida?” 

Infelizmente, a vida não é uma ciência exata, é mais uma junção de hipóteses mais ou menos comprovadas (e comprováveis) que vamos levando na base dos erros e dos acertos. Ainda assim, alguns sinais podem, sim, ajudar a identificar um amigo para a vida inteira.

Que fique claro que a expressão “amigo de momento” não quer dizer “amigo de mentira” ou “falso amigo”. Afinal, ou é amigo “de verdade”, ou nem amigo era e ponto. Separar o amigo de um momento do amigo para a vida inteira forever and always é só afirmar que: dentre tantos momentos que vivemos e pessoas que conhecemos, algumas delas não ficarão pra sempre. É inegável que há um ciclo sem fim de gente que vem e vai e leva um pouco de nós e deixa um pouco de si. Mas há também, e ainda bem!, aquela gente iluminada que vem e fica. Esse post é sobre essas pessoas.

Como identificar um amigo para a vida inteira

Reciprocidade 

O sinal mais óbvio de todos. A reciprocidade é um pilar essencial para a maioria dos relacionamentos, amizades inclusas. Isso não quer dizer que tudo precise ser recíproco do mesmo jeitinho e de maneira simultânea, mas que, como um todo, a capacidade de doação de um se assemelhe à capacidade de doação do outro. Isso também não significa que as circunstâncias da vida de cada um devam ser ignoradas: se o seu amigo está passando por um momento mais delicado do que o seu, ele provavelmente precisará mais de você do que o contrário por um tempo. E vice-versa.

Empatia

O conceito de empatia é incrível. Eu diria que ter empatia é sentir junto com o outro. Não sentir pelo outro ou mais do que ele, sentir junto com ele. Um amigo para a vida dificilmente vai responder a um desabafo sério seu com “pelo menos…” ou “e eu que…”. Um amigo para vida vai dispensar as defesas e sair do mundinho dele para se juntar a você no seu mundinho, no seu momento, e dizer “ei, que coisa péssima, eu entendo que agora tudo parece ruim, mas eu estou aqui com você, ok?” e isso vai fazer toda a diferença. Mais: a habilidade de sentir junto com você faz com que ele seja incapaz de te julgar como uma pessoa de fora. E essa incapacidade de julgamento superior, exterior ou até racional demais também peneira um amigo para a vida toda dos amigos temporários.

Admiração

Admirar um amigo por um ou vários motivos pode não comprovar que ele será para sempre, mas com certeza ajudará na sua tarefa de entender o que ele sente e sentir junto com ele, e vice-versa. A admiração mútua exerce um poder valioso na manutenção de amizades, e a própria manutenção dela pelo que é, admiração pura, também pode ajudar a separar os amigos para a vida dos amigos para um momento. Afinal, se essa admiração se transformar em inveja, essa amizade com certeza não irá muito mais longe do que alguns meses ou anos.

Tempo disponível

Para mim, esse item é inegociável numa lista de como identificar um amigo, ainda mais um amigo para a vida. O tempo é um bem preciosíssimo, e é por isso que o guardamos para quem queremos de verdade em nossas vidas. Costumo dizer que, se um amigo seu mora na mesma cidade que você, não está uma situação de crise (leia-se: mês de entrega do TCC ou algo assim), e vocês não se veem há mais de dois meses, é muito difícil que essa amizade vá ser para sempre. E eu não falo de amizade de Facebook ou de abraços felizes e “que saudade, vamos marcar mesmo!”. Eu estou falando de amizade *preciso-de-você-tô-indo-aí-agora-já-pode-descer*. Pare e pense: há um ano, você tinha tempo para encontrar pessoas para as quais, hoje, anda muito ocupada, certo? Não é sua culpa, nem é delas, mas nem você e nem elas conseguiram ultrapassar as barreira do tempo curto, das agendas corridas, das horas extras no trabalho, do namoro grudento. Talvez, um dia, isso mude e vocês se reencontrem pelas esquinas da vida, talvez não. Mas, em um cenário atual, se não há tempo, muito, muito provavelmente simplesmente não era pra ser.

“Conte comigo sempre” (de verdade)

Um sinal meio nebuloso porque muitas vezes você precisa vê-lo em prática para enxergá-lo. É muito fácil dizer “conte comigo sempre!”. Difícil mesmo, é claro, é estar disposto a apagar os compromissos da agenda e atravessar a cidade para ajudar a outra pessoa. Isso um amigo de momento dificilmente fará por você, e você provavelmente só descobrirá isso quando precisar dele de verdade, por mais triste que isso seja. Esse sinal vai bem além de ter tempo disponível, vai além de ter empatia, ele significa que o seu amigo largaria tudo pra te ajudar se um dia você precisasse. E você sabe, do fundo do seu coração, que faria o mesmo por ele.

Silêncios confortáveis

Amigos para a vida, em geral, são amigos com os quais você consegue ficar em silêncio sem surtar em agonia. Isso porque vocês se sentem tão confortáveis um com o outro que não precisam se entreter: a companhia de vocês, em si, já é agradável o suficiente. Esse é um item complicado, porque muitas pessoas se sentem desconfortáveis em silêncio em qualquer situação, mas, se você prestar atenção, pode perceber que há muita verdade nele. Como uma antiga frase da época do Orkut dizia, “os melhores amigos são aqueles com quem você pode não fazer nada e ter momentos incríveis juntos”. R.I.P Orkut, sdds.

Valores semelhantes

Não, você e o seu amigo não precisam ter os mesmos sonhos, planos e nem mesmo gostos. Mas precisam, invariavelmente, compartilhar aqueles valores que, para os dois, são inquestionáveis. Esses valores, que formam a sua índole, precisam, sim, fazer parte da índole do outro. O que não quer dizer que para ser amiga de uma vegana você precise ser vegana também e, sim, que uma vegana não será sua amiga se você for dona de um matadouro, em um exemplo bem literalzão.

Equilíbrio

Esse foi o sinal de como identificar um amigo para a vida inteira que eu mais demorei a enxergar, então acredito que muita gente sequer tenha parado para pensar nele. Durante muito tempo, me cerquei de amizades bem desequilibradas, onde eu sempre acabava na posição de ajudar, aconselhar, acalmar, racionalizar, perdoar. Ou seja, onde eu, por uma necessidade da outra pessoa e uma falha de entendimento minha, estava invariavelmente numa posição de mentoria. Ser mentora ou conselheira oficial não é ser amiga. Se você não pode nunca desabafar, reclamar, falar besteiras ou relaxar com a outra pessoa, então ela não é sua amiga. Que dirá uma amiga para a vida inteira. É tudo uma questão de estar de igual para igual, até porque tanto sempre “cuidar” de alguém quanto ser sempre “cuidada” acaba virando cansativo ou nocivo, em algum ponto.

Diálogos (e não monólogos em dupla)

Vocês já perceberam que boa parte das conversas que travamos são, na realidade, monólogos? Não é raro a conversa virar só um picotado de experiências e opiniões pessoais porque um nem chegou a ouvir ou ler o que o outro respondeu. Vou dar um exemplo simples:

A: “Queria muito viajar nessas férias, mas acho que não terei dinheiro…”

B: “Eu vou à Disney com os meus pais, fico duas semanas.”

A: “Fui à Europa há 2 anos, mas o euro estava mais baixo na época.”

B: “O pior é que o dólar está caríssimo, acho que não vamos poder comprar nada, vai ser só passear mesmo.”

Um exemplo tosquinho, mas real. A e B estão numa conversa, mas presos em seus monólogos particulares, já que as frases de um independem das respostas do outro. Triste, mas bem comum. Embora isso ainda possa acontecer com um amigo para a vida inteira – porque somos mesmo seres intrinsecamente egocêntricos -, a frequência é consideravelmente menor do que com as outras pessoas ao nosso redor. Desde que eu me toquei desses diálogos-monólogos, comecei a prestar muita atenção para garantir que o outro tenha certeza de que o ouvi e de que estou interessada no que ele tem a dizer. A sensação é boa. E tem mais: se interessar pelo que o outro diz geralmente tem como resultado o interesse no outro pelo que você diz também. Win-win. 

Instinto 

O último sinal é o mais abstrato de todos, mas é dos mais assertivos. Amizades são relacionamentos instintivos e baseados, principalmente, em sentimentos. Isso quer dizer que: se o seu instinto te diz que uma amizade não vale a pena ou não vai durar, ela provavelmente não vale a pena e nem vai durar mesmo. Confie nos seus instintos, eles são bens preciosos.

Por último, deixo aqui essa frase incrível de Carrie Bradshaw em SATC (pra quem não sabe, essa é a referência da imagem do post):

“Amizades não magicamente duram 40 anos. Você tem que investir nelas. É como a sua poupança: você não espera acordar um dia, já velho, e encontrar baldes de dinheiro simplesmente esperando por você.”

☀️☀️☀️

E então, vocês têm amizades que cumprem todos esses sinais?

Há quanto tempo vocês se conhecem e como vocês souberam que eles seriam os seus amigos para a vida toda?

Depois de ler sobre “como identificar um amigo para a vida inteira”, clique aqui para ler mais posts sobre amizade!


Ei, me acompanhe nas redes sociais! ☀️
Instagram, Facebook, Pinterest.

como identificar um amigo look declara saia de tule

Previous Post Next Post

❤ Você também vai gostar ❤

23 Comentários

  • Responder Thay 13 de fevereiro de 2016 at 10:56 AM

    Pra mim uma das coisas mais importantes dentre as que você citou é o “silêncio confortável”. Acho isso super importante e medidor de bons relacionamentos, seja de amizade ou amor. Se você consegue se sentir confortável com a pessoa em questão sem precisar preencher cada silêncio com conversas aleatórias, isso significa muito! Você não precisa ficar inventando nem se empenhando em buscar assuntos, o silêncio é tão confortável quanto qualquer outra interação. =)
    Um beijo!

    View Comment
  • Responder Ana Luisa 13 de fevereiro de 2016 at 4:17 PM

    Mais um texto lindo, Clarinha. Concordo com todos os sinais, de fato!

    View Comment
  • Responder Poly 15 de fevereiro de 2016 at 12:40 AM

    Silêncio confortável é a melhor parte. Se eu consigo ficar em silêncio com uma pessoa sem me sentir desconfortável eu sei que posso confiar na pessoa.
    Muito bom o seu texto, falou muito mesmo sobre as principais características de uma amizade.
    Só acrescentaria que o tempo longe/afastados não muda em nada a relação quando se é amigo de verdade. Pode-se passar meses ou anos, mas quando amigos verdadeiros se encontram é como se nunca tivessem se separado 🙂
    Bjuxxxxx

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 15 de fevereiro de 2016 at 7:04 PM

      Poly, é exatamente isso. Se sentir confortável com alguém é um sinal muito importante. Isso da distância e do tempo eu não coloquei porque eu acho que as pessoas confundem muito com a questão de ter tempo disponível pro outro e, pra mim, ter tempo para não ficar tanto tempo longe/afastados é inegociável. A não ser, é claro, que a gente more muito longe um do outro. Faz sentido? Mas, sim, tenho amigos que moram do outro lado do país que, não importa, se eu passar 2 anos sem ver, quando vir, será incrível e perfeitamente natural.

      View Comment
  • Responder Juliana 15 de fevereiro de 2016 at 10:18 AM

    Que post incrível, Clara. Adorei a parte sobre a vegana, kkkkkkkkkk
    Pontos totalmente relevantes que eu nunca parei pra pensar, mas agora que li, fazem todo o sentido.
    Sempre fui difícil de manter amizades e agora depois de adulta venho tentando segurar com unhas de dentes as poucas que me restam, o que parece cada dia mais difícil, visto que me mudei pra longe de todo mundo e o tempo fica cada vez menor 🙁 Espero me empenhar mais com essas dicas incríveis. Adorei também a parte que diz sobre o monólogos e o exemplo de diálogo… Muito interessante..

    Beijos!

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 15 de fevereiro de 2016 at 7:00 PM

      Ju, eu também me mudei (pro outro lado do país) e sei que acaba sendo um baque. Mas isso faz 5 anos e eu tenho exatamente os amigos que eu achei que iriam ficar, então não tema. Distância dificulta, mas não impede nenhuma amizade que era pra ser de seguir o seu curso natural. Acho que o principal cê já notou: amizades não se mantêm sozinhas, precisamos, sim, trabalhar nelas. Que massa que cê concordou com o post! Eu sei, tem coisas aí que fui aprendendo muito com a vida, principalmente isso dos monólogos que acreditamos ser diálogos. Beijinhos <3

      View Comment
  • Responder Laryssa 15 de fevereiro de 2016 at 4:12 PM

    aaai que legal sua postagem , adorei !
    posso dizer que tenho amigos pra vida toda pois preenchem esses requisitos
    bjuuuuuus
    http://www.sorriaprincesinha.com.br/2016/02/projeto-barriga-chapada-xo-gordura-t-sek.html

    View Comment
  • Responder Su 16 de fevereiro de 2016 at 9:34 PM

    Af, o seu post é tão maravilhoso, que tive que parar para respirar um pouco, para não cair em lágrimas. Na época de colégio eu tinha umas amigas, que sempre andávamos juntas. No ano seguinte, que o colégio acabou, já comecei a ver que as coisas seriam difíceis. Mas ok, cada uma estava se adaptando a um novo mundo. Hoje, se passaram 3 anos que terminamos o colégio e digo com muita dor: a amizade não é mais a mesma. E sim, há um desinteresse, e não é de minha parte. É algo que me deixa profundamente triste, saber que não tenho mais tanto valor quanto elas tinham para mim. Continuo torcendo por elas, feliz por estarem crescendo, mas preferi realmente deixar que elas fossem. E elas continuam lá.

    Hoje, tenho algumas pessoas verdadeiras sim. Do tipo que você falou. Não enchem uma mão, mas enchem um coração inteiro.

    sushibaiano.blogspot.com.br

    View Comment
  • Responder Luh 17 de fevereiro de 2016 at 12:52 PM

    Seu post só me confirmou uma coisa que me assombrava já tinha um tempo: acho que só tenho amizades pra vida toda dentro da minha família.
    Às vezes eu sinto que as amizades que arranjo são todas temporárias até que a pessoa comece a namorar. Quando namorei, tentei fazer de tudo pra não deixar os amigos de lado. Cheguei a desmarcar encontros com meu ex pra sair com os amigos pelo menos uma vez por mês. Quando minha melhor amiga na época ligou desesperada e chorando, parei tudo que estava fazendo e fiquei mais de uma hora no telefone tentando ouvir e ver se tinha algo aue eu podia fazer pra ajudar. Pois bem, foi só ela encontrar um namorado que eu sumi na vida dela. E isso acontece com basicamente TODOS os amigos que eu faço, já até desisti de me decepcionar. Daí ninguém mais tem tempo disponível pra mim, ninguém é capaz de sentir empatia pelos meus dramas… é foda.
    O que eu faço? Sento num canto escuro e choro? Hahahaha

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 18 de fevereiro de 2016 at 6:27 PM

      Lu do céu, eu tenho esse problema em SP.
      Não são todas as pessoas que são assim, mas são muitas, e a maioria gritante dos meus amigos pra vida são de Aracaju.
      Eu sou exatamente como você. Começo a namorar e faço questão de todo mundo saber que nada mudou pra eles, mudou na minha vida e só.
      Nem em aniversário de amigos levo meu namorado porque simplesmente não entendo por que as pessoas precisam se tornar uma só.
      Então, acredito sinceramente que a culpa não é sua. Nem minha. Porque, afinal, se consigo ter amizades incríveis em outra cidade,
      é porque os valores daqui são um pouco diferentes e eu, de alguma maneira, não me encaixo porque nego esses valores.
      Mesmo aqui em SP, os meus amigos mais incríveis, são sempre de outros estados ou do interior. Com uma única exceção.
      Ou seja. Acho que o fato de ser uma cidade muito grande influencia, aí se junta com as longas distâncias, a cultura do trabalho acima de tudo,
      a veneração ao namoro em detrimento das amizades, etc. Vamos fazer uma coisa? Vamos virar amigas?
      É sério, a gente tem tudo em comum e ainda compartilha um valor bem importante (e raro).
      Me mande um e-mail pra eu te passar meu whats e vamos marcar de sair, já que não apareço mais na ECA, por motivos de: ENFIM, FORMADA.
      Besos de luzzz

      View Comment
  • Responder Amigo que é amigo volta - Blog DeClara 22 de março de 2016 at 4:31 PM

    […] É assim que, em alguma esquina dessas ruas tortuosas de despedidas e encontros, começamos a perceber que alguns desses amigos para a vida não são só os que ficam – eles também são os que voltam. Aprendemos que a amizade nem sempre é contínua. Que, vez ou outra, eles precisavam mesmo se encontrar antes para então nos reencontrar. E que, se a amizade era para ser, será. […]

    View Comment
  • Responder É bem possível ser feliz sozinha - Blog DeClara 5 de abril de 2016 at 7:31 PM

    […] estar sozinha se você não cultivar as suas amizades. Há amigos que são para a vida toda. (Leia 10 sinais para identificar um amigo para vida toda aqui) E a duração dessa amizade depende infinitamente de vocês. E eu não digo “somente” […]

    View Comment
  • Responder Procura-se: amigos reais | Como fazer amigos - Blog DeClara 12 de julho de 2016 at 8:04 PM

    […] “amigos verdadeiros”, em oposição aos “amigos falsos”. Até porque não acredito no conceito de “amigo verdadeiro”. Ou é, ou não é amigo – e é simples assim.  Os amigos reais, aqui, são os amigos que […]

    View Comment
  • Responder Procura-se: amigos reais | Como fazer amigos - Blog DeClara 12 de julho de 2016 at 8:12 PM

    […] “amigos verdadeiros”, em oposição aos “amigos falsos”. Até porque não acredito no conceito de “amigo verdadeiro”. Ou é, ou não é amigo – e é simples assim. Os amigos reais, aqui, são os amigos que não […]

    View Comment
  • Responder Julia 15 de julho de 2016 at 5:52 PM

    Ótimo texto, muito bem escrito! Amei!
    Diálogos e não monólogos em dupla, isso é em geral né?! Não somente nas amizades, mas sempre que estou conversando com alguém eu gosto de diálogos, e presto atenção ao que falo, pra demonstrar que realmente estou ouvindo e prestando atenção ao que estão me falando… Muitas vezes quando falo com alguém, percebo que a pessoa não está muito interessada, fica uma sensação um pouco chata rsrs
    E olha! Se todos esses sinais forem verdadeiros, acho que tenho uma amiga pra vida inteira! Conheci ela na 7ª série, e agora estou no 1º ano do ensino médio rsrs <3
    Adorei seu post! Bjuus!

    View Comment
  • Responder 20 coisas que aprendi em 20 anos! - Blog DeClara 25 de julho de 2016 at 12:37 AM

    […] Não é porque sua melhor amiga começou a namorar e desapareceu que não era sua amiga antes: ela mudou, você mudou. Que seja eterno enquanto for bom para você. Se não for possível, que seja eterno enquanto dure. […]

    View Comment
  • Responder Projeto DeClara | 40 coisas em 100 dias - Blog DeClara 16 de agosto de 2016 at 2:54 AM

    […] 39. Fazer um novo amigo pra vida. […]

    View Comment
  • Responder 15 coisas que toda garota de 15 anos precisa saber - Blog DeClara 26 de agosto de 2016 at 8:15 AM

    […] que insistem muito para que você seja, muito provavelmente não serão os que ficarão na sua vida com o passar dos anos. Muito, muito provavelmente […]

    View Comment
  • Responder Couchsurfing, uma forma única de viajar | Blog Declara 5 de setembro de 2016 at 11:04 PM

    […] O couchsurfing é uma forma única de viajar. Uma experiência transformadora que se baseia na solidariedade entre pessoas completamente desconhecidas e na vontade de se tornarem, quem sabe, amigas para a vida. […]

    View Comment
  • Responder O primeiro ano do Blog Declara - Sorteios, números, metas e muito amor! 5 de outubro de 2016 at 9:36 PM

    […] Como identificar um amigo para a vida inteira em 10 sinais. […]

    View Comment
  • Responder Uma declaração de amor ao cinema - Blog DeClara 23 de outubro de 2016 at 11:39 AM

    […] quem ama cinema de paixão sabe como é possível uma amizade sincera começar a surgir no instante em que duas pessoas descobrem que amam os mesmos filmes, os mesmos […]

    View Comment
  • Responda