turismo em aracaju
Explorar

11 coisas que você precisa saber sobre Aracaju antes de viajar

11 curiosidades sobre Aracaju para saber antes de conhecer a cidade

1. Aracaju é um dos destinos mais baratos do país

A primeira e mais importante coisa que você precisa saber sobre Aracaju antes de conhecer a cidade é que ela é uma das 5 capitais mais baratas do Brasil. Isso significa que a estadia, a alimentação e a sua viagem como um todo, provavelmente, serão mais econômicas do que você imaginava. 

2. Tem praia para todos os gostos 

praia do saco aracaju sergipe

Praia do Saco. | Foto: Carlos Nascimento. 

As praias de Sergipe são conhecidas pela tranquilidade e pela temperatura amena das suas águas. Mas há também opções para surfistas! Na real, o estado possui praias para todos os gostos. Barra dos Coqueiros, Praia de Atalaia, Praia do Saco, Mosqueiro, Viral, Praia dos Artistas e a Croa do Goré são algumas delas. Para uma praia um pouco mais isolada, você pode visitar também Mangue Seco, próxima à divisa com a Bahia.

3. O dialeto sergipano é único 

Você irá conhecer verbos como “barrear”, “gazear”, “pelejar”, “lenhar”, “ximar”, “abelhudar”, “gaitxar”, e “papocar”. Expressões como “eitcha pentcha!”, “eita pega”, “se oriente!”, “gota serena”, “canso”, “vôte”, “doido”, “ruma”, “e foi, foi?”, “apois”, “azoado”, “carrada”, “de hoje”, “broca”, “picar a mula”, “pegar o beco”, “tá com a peste”, “fuleiro”, “tabaréu”, “cagado e cuspido”, “cranco” e “cabrunco”. Ah! E, quando for à padaria, não se esqueça de que o pão francês dos sergipanos é “pão jacó”! Se vocês quiserem, falo mais sobre as diferenças no jeito de falar dos paulistanos e dos aracajuanos – eu sempre acho divertido pensar nisso!

4. Tudo é perto

Tudo. É. Perto. Quase todos os lugares a se visitar (com exceção de algumas praias – mas não todas!) estão a menos de 15 minutos de distância. Quando alguém fala que está saindo de casa em Aracaju, quer dizer que chegará no local em questão de minutos, o que é absolutamente lindo. Embora o transporte público não seja lá muito bom, a cidade é realmente pequena e pode ser explorada muito rapidamente de carro – por isso, uma boa ideia é alugar um quando estiver por lá.

5. Nada é mais terapêutico do que comer caranguejo

Caranguejo é mais do que um bom lanche, jantar ou entrada – é uma religião, uma terapia, um estilo de vida. Para quem não conhece, o caranguejo é um crustáceo típico dos mangues e que é muito apreciado, principalmente no litoral nordestino. Mas, para aproveitar a carne maravilhosa dele, você precisará quebrar o casco e as suas patinhas – e, vou te contar, isso só pode fazer bem pra saúde. A sua paciência será recompensada com muita gostosura, seja ela advinda da cabeça ou das patas do bicho. Eu mesma poderia comer caranguejo todos os dias – e a maioria dos aracajuanos que eu conheço faria coro comigo.

6. O melhor amendoim é o aracajuano

O amendoim verde cozido sergipano é um patrimônio do estado e é o melhor amendoim que eu já comi. Se forem a Aracaju, experimentem! E digo o mesmo sobre a castanha de caju, outro must-eat, como o nome da cidade já pode indicar.

7. Você precisa conhecer Xingó 

Cânion do Xingó em Sergipe

O Cânion de Xingó é o quinto maior cânion navegável do mundo. Com a construção da usina hidrelétrica de Xingó, em 1994, a região, que era coberta pela caatinga, inundou. Foi aí que nasceu esse pedaço de paraíso. O passeio não é longo, não é muito caro e agradará a todos os gostos. Passe bastante protetor solar, leve roupa de banho e prepare a câmera fotográfica (ou o smartphone)!

8. Mangaba é amor

Melhor sorvete. Morro de saudade quando tô em SP!

A photo posted by Blog DeClara (@blogdeclara) on

Sergipe é o maior produtor de mangaba do país, o que significa que você encontrará essa fruta nas suas mais variadas formas – e cada uma delas será incrível. Ok, talvez eu seja suspeita neste quesito, mas o sorvete de mangaba é o melhor sorvete de fruta que existe. E, falando em sorvete, outro fato sobre Aracaju interessantíssimo pros turistas é que a cidade é muito bem servida de sorveterias incríveis. Eu listo as 6 melhores aqui.

9. A galera é massa

Os aracajuanos são abertos, adoram ajudar e receber bem turistas e visitantes. Embora seja uma capital, ainda rola um gostinho de cidade pequena de interior, o que dá sempre um calorzinho a mais no coração. Além do mais, quase ninguém fuma, o que é um bom alívio em espaços públicos. Aracaju é a segunda capital com menor índice de fumantes do país, com apenas 6,6% da população. Nada de fumaças alheias jogadas na sua cara enquanto você espera o ônibus ou bitucas de cigarro empilhadas e espalhadas pelo chão (como acontece na Rua Augusta, em SP, por exemplo). Massa. 

10. O Museu da Gente Sergipana é sucesso

O Museu da Gente Sergipana foi projetado por Marcello Dantas, também responsável pelo maravilindo Museu da Língua Portuguesa (saudade!), em São Paulo. Perfeito até para quem não gosta de museus em geral, o Museu da Gente Sergipana abusa da interatividade – e da criatividade! – para mergulhar de vez o visitante na cultura do estado. E, como se isso não fosse o bastante, a sua entrada ainda é gratuita.  O museu funciona de terça a sexta, das 10h às 16h, e de finais de semana, das 10h às 15h. O café e restaurante que fica em seu espaço também é bem bom – e tem preços incríveis.

11. Você vai querer morar lá  

aracaju cidade linda de viver

A cidade é barata, a comida é boa, as pessoas são legais, as praias são bonitas e ir de um lugar a outro é muito fácil. Cuidado! É bem provável que você vá embora querendo ficar – ou acabe voltando depois. E, acredite, você não será o primeiro. Nem o segundo, o terceiro, o milésimo…

E aí, quem conhece Aracaju e concorda? E quem ficou com vontade de conhecer agora?

Foto de abertura: Edinah Mary.

Clique para ler mais posts da categoria Explorar, sobre Sergipe e sobre São Paulo.


 E aí, cê gostou? Se sim, me acompanhe nas redes sociais ☀
Instagram, Facebook, Pinterest.

antix barrado papoulas blog declara

Previous Post Next Post

❤ Você também vai gostar ❤

34 Comentários

  • Responder Marcela 8 de janeiro de 2017 at 3:09 PM

    Nunca fui muito de praia e não sei o que é mangaba, mas: quero caranguejo, quero amendoim e quero sorvete dessa fruta aí.
    (Em uma só frase a gente já conclui que eu viajo pensando na comida).
    Mas vamos fazer justiça: o lugar parece maravilhoso! Tenho certeza que é uma viagem que agradaria a todos os públicos. <3

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 9 de janeiro de 2017 at 1:20 PM

      Hahahaha também sou dessas, penso logo no que tem de bom pra comer no lugar que tô indo. Sim! É muito amor <3

      View Comment
    • Responder Andrey 12 de janeiro de 2017 at 11:30 AM

      Moro em Aracaju e já conheci varias cidades nesse “país”. De longe meu Estado é o melhor e minha capital nem se fala né?!

      View Comment
  • Responder Entre Anas 9 de janeiro de 2017 at 10:02 PM

    Me leva na sua próxima viageeeeem, me hospeda na tua casa hahahaha Praia tranquilas <3

    View Comment
  • Responder Ane 11 de janeiro de 2017 at 2:05 AM

    Não vejo muito falar sobre a cidade, mas lendo teu post fiquei super curiosa para vistar e conhecer as belezas de Aracaju.

    View Comment
    • Responder Marcos 24 de janeiro de 2017 at 3:39 PM

      Ane, nasci e moro em Aracaju. e como nós falamos por aqui, a nossa cidade é uma pérola escondida e brincamos que para se chegar aqui não se compra passagens, compra ingresso. Venha conhecer e se apaixonar.

      View Comment
  • Responder Maria Cristina 11 de janeiro de 2017 at 8:17 AM

    Eu me emocionei lendo seu texto. Porque só quem sabe do que está falando é capaz de fazer tais descrições. Estou com visitas aqui e trouxe mangaba, a fruta para cá, nosso patrimônio. Aqui é delicioso e a água do mar, com essa temperatura que esquenta, nas nossas praias, onde você pode ver pais despreocupados com seus filhos brincando em paz, na faixa larga de areia da praia, onde bares maravilhosos se espalham e servem, em mesas na areia, o que pudermos imaginar, de boa comida, em boa estrutura, quando você paga apenas o que consome. Aqui é bom demais!

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 11 de janeiro de 2017 at 10:43 AM

      Ah, que linda <3 Que bom que gostou, Cristina! Cê falou em mangaba e já me veio o gostinho do sorvete e do geladinho na boca. Eita, como amo!

      View Comment
  • Responder Juliana 11 de janeiro de 2017 at 8:55 AM

    Amei! Sou de Aracaju e é tudo isso aí mesmo! Esqueceu de acrescentar que Aracaju não tem acento agudo no U, o que muita gente pensa. Outro lugar muito lindo para visitar é a Orlinha Pôr-do-Sol, onde tem o pôr do sol mais lindo do Estado. Amo minha cidade e todo mundo deve conhecer, principalmente no verão! Venham!

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 11 de janeiro de 2017 at 10:42 AM

      Ah sim, muito verdade isso do acento. Não coloquei porque nem lembrei e porque, vamos combinar, nem faz sentido pela gramática a palavra ter acento. Não sei de onde as pessoas tiraram isso… E, sim, a Orlinha tem um por do Sol incrível! Não esquecerei quando fizer outro post sobre a cidade <3

      View Comment
      • Responder Beatriz 11 de janeiro de 2017 at 12:51 PM

        Outra dica legal de lugar pra visitar são os três mercados de Aracaju (Antônio Franco, Thales Ferraz e Albano Franco) que ficam um ao lado do outro e mostram muito da nossa cultura. Bastante legal seu post sobre Aracaju e Sergipe ou, como também falamos em alguns lugares daqui, bem porreta! 🙂

        View Comment
    • Responder Joelson Rocha Júnior 26 de janeiro de 2017 at 3:56 PM

      Sem falar que quem nasce em Aracaju é ” Aracajuano e não , Aracajuense como um queria até me dá AULAS AQUI EM SAMPA de como passar em Aracaju kkkkk logo eu que nasci num dos bairros mais antigos da capital o Castelo Branco morei em outros tais como : bugio, zona oeste , conjunto Tiradentes , conjunto Orlando Dantas e eu ia caminhando p Orla de Atalaia com amigos era muito bom ?

      View Comment
  • Responder Humberto Júnior 11 de janeiro de 2017 at 10:00 AM

    Eitcha Pentcha! Pense num texto massa dos pés du canso com uma ruma de coisa boa da gota serena escrita! 🙂
    Excelente artigo sobre a cidade onde nasci, me criei e ainda resido. É gostoso demais quando visitantes falam tão bem de nossa cidade. Garanto que ela é tudo isso e muito mais! Infelizmente, assim como várias outras cidades brasileiras temos nossos problemas, muito deles agravados pela desastrosa última gestão municipal (falo isso sem nenhum partidarismo político). Mas ainda assim é uma cidade gostosa de se passear e conhecer.
    Fazendo coro à minha conterrânea, que comentou logo aqui acima , a Orlinha Pôr-do-Sol é realmente lindo!
    Ah e quanto ao fato de sermos uma das cidades com o menor índice de fumantes no Brasil, essa é uma informação que nem eu sabia, mas já tinha notado em minhas viagens pelo Brasil, especialmente no Sudeste, como as pessoas fumam muito. Aqui realmente é muito raro ver pessoas fumando nas ruas ou em locais públicos.
    Mais uma vez, parabéns pelo texto!

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 11 de janeiro de 2017 at 10:39 AM

      Concordo que ela ficou um pouco abandonada com a última gestão, mas espero que a próxima seja melhor.
      E eu notei MUITO isso dos fumantes quando me mudei pra SP, aqui tem bituca de cigarro em todo lugar, sério.
      Beijo e obrigada, Humberto!

      View Comment
  • Responder Isis Tomie 11 de janeiro de 2017 at 10:16 AM

    Ai Clara, que post maravilindo!
    Deu super vontade de explorar Aracaju MEIXMO! 🙂
    Parece bem interessante para levar a filhota. Só não sei se iria curtir tanto a época mais quente. Venta bastante por ai?

    Beijos, Isis

    View Comment
  • Responder Nathalie Serejo Silveira Costa 11 de janeiro de 2017 at 12:24 PM

    Oi, Clara…
    Eu adorei o seu texto sobre Aracaju, a cidade é charmosa e aconchegante mesmo com elementos simples de encanto como as praias, o caranguejo, a mangaba, a castanha de caju.
    Mas como uma boa aracajuana que sou (e até para divulgar mais a cidade), deixo aqui duas sugestões. O calçadão da praia formosa (fica localizada nessa última foto que você escolheu e a orla pôr do sol) e a Orla Pôr do Sol, fica às margens do rio Vaza Barris no Mosqueiro.

    View Comment
  • Responder Priscila 11 de janeiro de 2017 at 4:35 PM

    Clara, texto lindo! Só deixar um pouco mais claro que algumas das praias que você mencionou, além de alguns tópicos, são de ordem sergipana e não aracajuana, como diz o título.
    Quanto ao restante, fica o convite a todos para que conheçam nossa capital.

    View Comment
  • Responder Acássio Néo 11 de janeiro de 2017 at 10:17 PM

    Claraaaa! Como sergipano, fiquei muito feliz com sua postagem. Adorei a parte na qual vc menciona o Museu da Gente Sergipana. Sou educador do museu e apaixonado por ele s2 Apesar de pequena, a princesinha do Nordeste, Aracaju, é imensa em cultura. Sergipe é imenso. Vlw, gatahh.

    View Comment
  • Responder Carlos Nascimento 11 de janeiro de 2017 at 11:26 PM

    Parabéns pelo blog. Cheguei aqui por acaso, sou sergipaníssimo, apaixonado pelas coisas da minha terra. E logo de cara me deparo com uma foto de minha autoria, a do barco na Praia do Saco (não estou reclamando). Vi que muitas pessoas falam que não gostam de praia, mas Aracaju não é só praia, até porque a nossa ligação histórica é com os rios, mas isto não dispensa de ir a Orla da Atalaia,porque pode-se ir lá e não precisar cruzar toda a extensão de areia para chegar à praia. A Orla é completa, parquinhos para as crianças, patinação, lagos com pedalinho, oceanário, quadras, bares, restaurantes, quiosques, e mais bares, restaurantes e quiosques, em uma variedade infinita de opções. Na área metropolitana tem São Cristóvão, a quarta cidade mais antiga do Brasil, lá está um dos 18 patrimônios da humanidade no Brasil, a Praça São Francisco. Também perto tem Laranjeiras, patrimônio histórico nacional. Aracaju nasceu planejada, por isto, muito mais que pelo tamanho, é fácil deslocar-se pela cidade. Crianças,e também adultos, não podem perder uma visita ao planetário e à CCTECA (Casa da Ciência) no Parque da Sementeira, ou ir ao Parque da Cidade, uma reserva de mata Altlântica, passear no teleférico tendo uma visão privilegiada da cidade. A cidade é plana, tem muitos biciletários onde pode-se alugar uma bicicleta e curtir cada cantinho.

    View Comment
  • Responder Carlos Nascimento 11 de janeiro de 2017 at 11:26 PM

    Parabéns pelo blog. Cheguei aqui por acaso, sou sergipaníssimo, apaixonado pelas coisas da minha terra. E logo de cara me deparo com uma foto de minha autoria, a do barco na Praia do Saco (não estou reclamando). Vi que muitas pessoas falam que não gostam de praia, mas Aracaju não é só praia, até porque a nossa ligação histórica é com os rios, mas isto não dispensa de ir a Orla da Atalaia,porque pode-se ir lá e não precisar cruzar toda a extensão de areia para chegar à praia. A Orla é completa, parquinhos para as crianças, patinação, lagos com pedalinho, oceanário, quadras, bares, restaurantes, quiosques, e mais bares, restaurantes e quiosques, em uma variedade infinita de opções. Na área metropolitana tem São Cristóvão, a quarta cidade mais antiga do Brasil, lá está um dos 18 patrimônios da humanidade no Brasil, a Praça São Francisco. Também perto tem Laranjeiras, patrimônio histórico nacional. Aracaju nasceu planejada, por isto, muito mais que pelo tamanho, é fácil deslocar-se pela cidade. Crianças,e também adultos, não podem perder uma visita ao planetário e à CCTECA (Casa da Ciência) no Parque da Sementeira, ou ir ao Parque da Cidade, uma reserva de mata Atlântica, passear no teleférico tendo uma visão privilegiada da cidade. A cidade é plana, tem muitos bicicletários onde pode-se alugar uma bicicleta e curtir cada cantinho.

    View Comment
    • Responder Clara Fagundes 12 de janeiro de 2017 at 3:26 PM

      Oi, Carlos! Eu não sabia a autoria, mas, agora que sei, editei na legenda. 🙂
      Aracaju é amor, concordo 100% com tudo o que você disse!
      Já escrevi algumas coisas sobre a cidade, mas em 2017 pretendo escrever ainda mais.
      Sim, isso de ser planejada é maravilhoso e faz falta quando cê vai em cidades mais arquitetonicamente desorganizadas, como SSA.
      Eu sempre me perco lá, hahaha.
      Beijo e brigada!

      View Comment
  • Responder Natália Vasconcellos 12 de janeiro de 2017 at 8:16 AM

    Animador o texto! Parabéns!
    Que tal acrescentar, ao texto, as mais de 11 coisas a se fazer em Aracaju sugeridas nos comentários?!
    Moro em Aracaju desde sempre, apesar de ter nascido em outro Estado.
    E, já que falou em mangaba, indico o maravilhoso suco de mangaba de Seu Bené, no Mercado. ?

    View Comment
  • Responder Tamires Nunes 12 de janeiro de 2017 at 1:58 PM

    Texto maravilho!!! Tenho muito orgulho da minha cidade. E para quem deseja visitar além das atrações faladas ainda existe cachoeiras em Itaporanga, uma maravilhosa trilha com cachoeiras, corredeiras, paredões e riachos no Parque Nacional da Serra de Itabaiana. Várias praias em cidades próximas a Aracaju e temos a cidade histórica de São Cristovão que possui o título de quarta cidade mais antiga do Brasil. E tudo muito perto como foi falado.
    Eita pega acho que falei quase tudo, num tá com a peste vocês não gostarem dessa cidade da qualidade de vida.

    View Comment
  • Responder Carlos 12 de janeiro de 2017 at 7:24 PM

    Só um detalhe, normalmente o passeio para mangue seco realmente é feito partindo de Sergipe, mas Mangue Seco é uma praia da Bahia!

    View Comment
  • Responder Edson Fontes de Oliveira 12 de janeiro de 2017 at 8:29 PM

    Parabéns Clara, belíssimo texto!!
    Adorei e você acertou na seleção de algumas das maravilhas sergipanas. Eu sugeriria a visita ao Mercado Municipal de Aracaju, ao Oceanário, feirinha da Orla da Atalaia e, falando em sorvetes, da próxima vez visite a Sorveteria do Castelo Branco e os sorvetes de sapoti, pinha, amendoim e castanha, além da mangaba, claro!!

    View Comment
  • Responder Deanny Andrade 13 de janeiro de 2017 at 11:41 AM

    Amo a minha terra. Conheço muitos lugares no Brasil, mas pra morar não há nada igual. Quando penso sobre engarrafamentos quilometricos, paro de reclamar quando fico presa no “engarrafamento” de 15 minutos em Aracaju. É tudo muito perto. 10 minutos de carro, é a média. Por ser uma cidade planejada, isso facilita. O transporte público pode não ser dos melhores, mas vc pode rodar a cidade inteira com uma única passagem de ônibus porque o sistema é todo integrado. Aracaju tem um custo de vida que em relação a outras cidades, é mais barato. O Estado é pequeno, então de Aracaju para a fronteira com Alagoas são só 2 horas. Não consigo nem imaginar uma pessoa perdendo seu tempo de vida no trânsito gastando isso pra ir ao trabalho todos os dias. O que falou do cigarro é um fato, estranho muito qdo estou em outros lugares e vejo a quantidade de fumantes. Aracaju é toda cortada por ciclovias e é comum ver ciclistas por todos os lugares. A nossa orla é pra todas as tribos e aproveitam os turistas e moradores. E você só pode dizer que viveu de verdade depois de provar mangaba “de queda” (aquela que caiu e não foi colhida da mangabeira).

    View Comment
  • Responder Laura Nolasco 14 de janeiro de 2017 at 3:17 PM

    Ai que saudade de Aracaju!!!
    O Canion do Xingó é sem duvida um dos lugares mais bonitos que já visitei.. Fiquei apaixonada e doidinha pra voltar!
    Toda vez que cê fala de lá fico com saudade e com vontade de conhecer com você como guia! Hahaha
    Beijos!

    View Comment
  • Responder Portal ALarde 16 de janeiro de 2017 at 8:13 PM

    Aracaju é realmente o que tem de bom para se ver no meu pequeno estado que é como um todo uma graça. A capital sergipana e muito agradável aos olhos e espirito.

    Quem vier a Aracaju desfrutará de tudo isso e terá ainda a oportunidade de em pouco mais de uma semana percorrer o estado que se divide em três setores climáticos, O Litoral com suas belas praias, O Agreste com a imperiosa Serra de Itabaiana e o Sertão que encanta a todos com suas curiosidades como a secura da Caatinga e em meio a ela o Rio/Mar, São Francisco com suas belíssimas águas e o seu inconfundível Cânion.

    Visite Sergipe, Visite Aracaju.

    View Comment
  • Responder Victória Villaça Felet 18 de janeiro de 2017 at 9:09 AM

    Visitei poucas cidades do Nordeste e pretendo mudar isso em breve! Aracaju já está inserido no destino das próximas viagens, deu para ver todo seu amor pela cidade só por essa resenha maravilhosa! <3

    Beijos ;*

    View Comment
  • Responder Rafael Rollemberg 25 de janeiro de 2017 at 11:53 AM

    Minha cidade linda! É tudo isso de bom que ela escreve mesmo. Obrigado!

    View Comment
  • Responder Rodrigo S. Souza 31 de janeiro de 2017 at 11:54 PM

    Excelente texto Clara! Bairrista que sou, fico muito feliz quando leio comentários tão bons sobre minha terra.
    Aracaju e Sergipe em geral peca um pouco no investimento em turismo. Tanta coisa boa que passa despercebido. Dentro da cidade temos além do Museu da Gente Sergipana, o Museu Olímpio Campos, na Praça Fausto Cardoso, de frente pra essa linda imagem da Ponte do Imperador no cabeçalho da página. Temos a gigantesca Orla de Atalaia, Parque da Sementeira, Calçadão da 13 de Julho, Calçadão da Praia Formosa, Parque da Cidade, Orla do Por do Sol, os mercados,… nem consigo lembrar de tudo mesmo sendo tudo tão perto.
    Cidades Históricas à 20mins da cidade como Laranjeiras e São Cristóvão, 4° mais antiga do país. Além de Xingó, temos em Pirambu Lagoa Redonda que é perto, a Serra de Itabaiana com o Poço das Moças e Parque dos Falcões, Serra da Miaba com a Pedra da Arara, Cachoeira do Saboeiro em Lagarto e Poção de Pedras em Nossa Senhora de Lourdes, e vários outros incríveis destinos.
    A melhor vista do skyline da cidade é lá da Barra dos Coqueiros, do outro lado do Rio Sergipe. E o estado é tão pequeno que dá pra ir em um destino por dia. Vale a pena vir nos visitar! Serão sempre bem vindos!

    View Comment
  • Responder Edinah Mary 13 de abril de 2017 at 9:13 AM

    Bom dia!
    Por favor coloque o crédito da foto Ponte do Imperador. Foto Edinah Mary

    View Comment
  • Responda